O Comando Nacional dos Bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) voltam à mesa de negociação nesta terça-feira (27/09) às 14h, para tentar chegar a um acordo que coloque fim à greve dos bancários que completou 21 dias nesta segunda-feira (26).

A data-base dos bancários é 1º de setembro, no entanto a categoria entregou pauta com as reivindicações no dia 9 de agosto e, após cinco rodadas de negociação com a Fenaban, não houve acordo para o índice de reajuste e demais reivindicações. No dia 30/8 os bancos apresentaram proposta com reajuste de 6,5%, com R$ 3.000 de abono para os trabalhadores. A categoria rejeitou a proposta e a greve teve início no dia 6 de setembro.

A segunda proposta aconteceu no último dia 9, com reajuste de 7% (com 2,39% de perda salarial) e abono de R$ 3.300, rejeitada na mesa de negociação. Nas outras duas reuniões, em 13 e 15 de setembro, não houve mudança na proposta. O sindicato dos bancários pede 14,78% de reajuste (alta real de 5%, considerando a inflação). (Editado por Tribuna do Recôncavo | Informações: Estadão Conteúdo)