Até São Pedro colaborou e segurou a chuva na noite de abertura da oitava edição do Festival do Morro, na noite desta quinta-feira (2/11). Axé, samba e manifestações tradicionais da cultura do Baixo Sul encantaram baianos e turistas, no primeiro dia do evento.

Era fim de tarde e a movimentação no palco da Praça já era intensa. A Boneca Zazá fez animação da criançada. Como tradicionalmente acontece, a festa começou com manifestações culturais, marcada pela presença do grupo Os Caretas, que fez um cortejo até o fim da Segunda Praia e retornaram em arrastão para a praça. Os Caretas é um grupo centenário, que remonta a história da região, quando os escravos utilizavam instrumentos de trabalho, como enxadas e búzios para encher seus espíritos de alegria.

A programação da praça terminou com um aulão de ritmos, comandado por Tiago Mascarenhas e integrantes do grupo de dança Cia Movimentos. Enquanto isso, o palco montado na Terceira Praia recebeu os meninos da banda Duas Medidas, em seguida o carisma da cantora Mari Antunes, e a animação de Dann Miranda. 

A madrugada seguiu e o samba tomou conta do palco, com o grupo Batifun, que revelou o carinho que tem pelo Morro e a importância do destino, no surgimento da banda. “Foi aqui em Morro de São Paulo que tudo começou. O Batifun nasceu com aqui”, declarou Marcelo Timbó, os dos vocalistas do grupo, que participa pela terceira vez do Festival do Morro.

Segundo informações da Polícia Militar, cerca de 5 mil pessoas prestigiaram a festa, em clima foi de tranquilidade. O policiamento foi reforçado nas praias e na Vila. Antes de entrar na arena todas as pessoas eram revistadas, gerando um clima de segurança no público. Não houve registros de violência.

 

LK Comunicação