Sendo filho e eleitor de Amargosa, e além disto, transitando sempre pelas estradas de nossa região, sempre muito observador, me pego a perguntar: por que a nossa região, mais especificamente o nosso município, são tão desprestigiados pela classe política dominante?

Quando comecei a entender um pouco das coisas, ainda na minha adolescência – anos 80, já presenciava o puxa-saquismo exagerado dos políticos daquela época. Os grupos Arena 1 e 2, PDS 1 e 2 todos submissos aos governos carlistas, entoando o canto “A Bahia vai bem obrigado a você”,  e correndo atrás das benesses do poder corrompido, e nossa cidade assistindo a esses absurdos e, na maioria das vezes, por conta da ignorância, aplaudindo tais abutres.

Todos os prefeitos faziam questão de expor fotos abraçados intimamente com João Durval Carneiro, Waldir Pires, ACM, Paulo Souto, Cesar Borges, Jaques Wagner e esse outro que está aí. Todos deixaram a sua marca de cinismo e pouco ou nenhum caso para com nossa cidade: Amargosa mora no meu coração; Eu amo esta terra que me viu crescer; Vamos transformar Amargosa num polo industrial; Vamos construir aqui o hospital do Vale do Jiquiriçá; Até campo de avião foi construído com duas finalidades, receber os engomadinhos de terno e gravata nas aeronaves fretadas pelo poder público, e indenizar proprietário de fazendas cedidas para a construção e instalação do aeroporto. ACM Neto, quando deputado, chegou a dizer se tal prefeito for cassado eu renuncio e rasgo meu diploma – há rasgou mesmo!  João Leão disse em alto e bom tom: Amargosa é uma cidade tão linda que eu vou construir uma casa e morar aqui! Jaques Wagner disse: Já autorizei, Prefeito Valmir, a obra de asfalto da estrada Amargosa-Brejões, porque uma cidade como essa não é digna das estradas que tem! (Vale lembrar que ele sempre dizia: quando ninguém ainda me apoiava, Amargosa é quem me estendeu a mão. kkkkkkkkkkk).

O tempo passou. Todos os prefeitos de nossa cidade, com exceção de Iraci Silva, (não me refiro a gestão atual por ainda estar em curso) se diziam apoiadores, apoiados e ajudados pelos Governadores dos Estados, mais nenhum deles foi capaz de responder à altura das necessidades básicas da população de Amargosa. Ninguém teve coragem de dizer na cara desses governadores, deputados e senadores: Amargosa precisa disto e nós exigimos tal benefício para nossa cidade. Tem cidades por aí a fora que receberam benefícios dos quais a nossa região nunca vai ter.

Não temos um hospital digno, e o único que temos para atender as necessidades iniciais dos pacientes, teve seu centro cirúrgico e lavanderia interditados pela SESAB, após 08 anos de mandato do prefeito Valmir, com ampla divulgação de apoio do então Secretário de Saúde do Estado. O fechamento se deu apenas para incriminar a gestão municipal atual e responsabilizá-la por não ter feito em 06 meses o que a gestão anterior não teria feito em 08 anos. População carente paga, e a vida continua.

O que falar das estradas? Muita coisa deixa de vir a Amargosa em razão das péssimas condições das estradas da região. Tantos deputados e senadores que levam voto de nossa cidade: seja do governo ou da oposição; da direita, esquerda, centro, situação etc. A cada quatro anos esses caras-de-pau aparecem, são apresentados pelas nossas lideranças, prometem mundos a fim e somem. Onde andam esses ditos representantes de Amargosa e região?  Cadê a estrada de Amargosa a Brejões – Elisio Medrado a Santa Terezinha – Castro Alves – Amargosa a Varzedo –  Santo Antonio etc?

Cadê o tão prometido Complexo Policial? Cadê a barragem da Embasa? Se continuar do jeito que vai no primeiro período de estiagem a população volta a sofrer com a falta de água. Que providências os nossos representantes estão tomando para preservar o emprego dos trabalhadores da fábrica de calçados?

Esses são apenas alguns questionamentos que faço diante do quadro que vejo em nossa cidade e região. Não tenho partido nem lado pois que o tem, só enxerga a trave no olho do adversário, mas alerto à população: precisamos aprender a virar as costas para essa situação. É preciso que deixemos de ser poupança de votos, degraus para ascensão política e meros espectadores do casuísmo social; do quanto pior melhor. Se Amargosa e região se encontra nessa calamitosa situação, isto tem nome: SUBMISSÃO POLÍTICA, INCAPACIDADE OU DESPRESTÍGIO MESMO de todas as ditas – lideranças políticas.

Gilbenício de Souza Brandão

Colunista do Tribuna do Recôncavo

Consultor de RH

Filho de Amargosa

Aproveite e curta nossa fanpage. Clique aqui !