O Youtuber Felipe Neto, que atualmente é o 2ª mais influente do Brasil e o 3ª do mundo com quase 10 milhões de inscritos em seu canal, ficando atrás somente do brasileiro Whindersson Nunes segundo no ranking mundial, chegando aos seus 19 milhões, e do sueco PewDiePie que tem mais de 58 milhões de inscritos.

Felipe é famoso por entrar em muitos assuntos polêmicos, e ser um dos poucos youtubers que criticam o próprio You-Tube. No vídeo em que ele publicou em seu canal neste sábado (08), Neto critica a atitude do You-Tube de cortar 90% do valor que cada youtuber ganha com anúncios em seus vídeos. O You-Tube tomou esta atitude depois da denúncia feita pelo jornal Norte Americano ‘The Wall Street Journal’, de que a empresa campeã em visualizações de vídeos, estaria colocando anúncios de grandes empresas em vídeos imorais, no que resultou em uma queda de propaganda gigantesca.

Na denúncia feita pelo jornal Norte Americano, foram utilizados vários prints que mais tarde foram comprovados que eram falsos, e que o motivo do jornal ter feito essa denúncia era que a metade dos seus investidores agora pertenciam ao You-Tube. Para evitar polêmicas desse tipo, o site de vídeos intensificou a sua censura conhecida como ‘Family Friendly’ (Amigável para a família), no que afetou todos os grandes canais não só brasileiros, mais em todo o mundo.

Segundo Neto, em um dos seus vídeos que teve menos que 2 milhões de views o mesmo recolheu US$2.301 dólares, mas com esse corte de 90% em anúncios, um de seus vídeos recente com mais de 3 milhões de views, ele só recolheu US$ 100 dólares. Neto encerra seu vídeo alertando o You-Tube: “Se continuar como está, seu fim será como o da Rede Globo, regida pelos seus anunciantes e perdendo cada vez mais audiência”, finalizou. (Uanderson Alves/Tribuna do Recôncavo)