O técnico do Bahia Guto Ferreira comentou sobre a atuação da equipe durante a partida deste domingo (14/05) diante do Atlético-PR, cujo resultado foi 6×2 para o Tricolor.

“Fizemos um baita de um jogo contra uma equipe de Libertadores. Dois dos principais jogadores da nossa equipe já estiveram na condição de muitos dos atletas deles, de jogar em uma equipe alternativa, com alguns titulares e outros reservas, e hoje são uns dos principais do nosso time. O jogo começou equilibrado, e eles tiveram a qualidade de provocar o espaço e abrir 1 a 0. Aí que fico contente, porque minha equipe não se abateu, foi buscar, mesmo na situação de adversidade, e da equipe deles estar fechada”, contou.

Na oportunidade, Guto também enalteceu a calma da equipe depois de sofrer o primeiro gol. “Tivemos um jogo consistente, onde teve capacidade de superar, e conseguiu construir o jogo, com uma margem de acertos que pode acabar gerando uma impressão de facilidade, que não foi. O placar elástico, depois, foi matando psicologicamente a equipe deles. Lembrando que o Bahia não vencia em estreias desde 2002. Empolgar? Não. Continuamos com nossas limitações, com nossas virtudes. Hoje, os gols que perdemos no Ba-Vi apareceram”, disse o treinador.

Agora, o Bahia entra em campo nesta quarta-feira (17), às 21h45, para realizar a primeira partida da decisão da Copa do Nordeste contra o Sport na Ilha do Retiro. Pelo Brasileiro, o Bahia enfrenta o Vasco no próximo domingo (21/05), às 11h em São Januário, no Rio de Janeiro.

 

Editado por Tribuna do Recôncavo | Fonte: Bahia.ba