No prologo d’A GENEALOGIA DA MORAL, Friedrich Nietzsche questiona: Seria a moral o maior de todos os perigos?. Cotidianamente, é corriqueiro carregarmos conosco noções sobre “certo” e “errado”, “bom” e “mau”, “vício e virtude” e outros tipos de valores que refletem diretamente em nosso comportamento. Binômios estes que formulam os preceitos morais.

É a partir da leitura deste livro que surge a performance Magdala, do artista-performer Matheus Menezes, estudante da Escola de Teatro da UFBA (ETUFBA), a ser apresentada no dia 10 de dezembro, no foyer do Teatro Martim Gonçalves. “Nietzsche descontrói o que temos como moral. A moral é burguesa, é branca e é cristã. O que temos como pecado, erro e crime dentro da lógica tradicional universal, pode ser (e é) apenas métodos de manutenção de poder e extermínio da margem”, ajuíza Menezes.

A partir do processo de pesquisa, aparece a figura de Madalena, uma prostituta bíblica, quase apedrejada por Fariseus – “falsos moralistas”. Ela, nascida em Magdala. Substantivo próprio que dá o nome ao espetáculo que consiste em um performer sentado bebendo até estar no limite do lúcido e não lúcido à espera de uma companhia.

 

O Festival Estudantil de Artes Cênicas – FESTAC chega ao seu segundo ano querendo discutir como é criar, produzir e gerir montagens cênicas dentro das escolas secundaristas e universidades de Artes Cênicas baianas. Em 2017, o festival realizado numa parceria entre os coletivos teatrais COATO e COOXIA, e a Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia (ETUFBA) ocorre entre os dias 08 e 17 de dezembro, em vários espaços culturais da cidade e ocupando ruas do centro soteropolitano.

Ao todo, serão apresentados 12 espetáculos da capital e do interior do Estado (Feira de Santana, Ilhéus, Jequié e Santo Antônio de Jesus); Mesa de Debate: Gerir Resistência, sobre sustentabilidade e manutenção de festivais universitários; e um Workshop de Crítica Cultural com profissionais da Revista Barril.

O II FESTAC tem o apoio financeiro do Calendário das Artes 2017, edital da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), Governo do Estado da Bahia; e do Programa de Extensão Universitária, da Universidade Federal da Bahia (PROEXT/Ufba).

 

Serviço

O quê: Magdala

Quando: 10 de dezembro, às 17h

Onde: Teatro Martim Gonçalves (Foyer) na Rua Araújo Pinho, 292 – Canela

Entrada: R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia)

 

Ficha Técnica

Provocação, concepção e performance: Matheus Menezes

 

Matéria: Théâtre Comunicação