Apesar de terem decidido não analisar o habeas corpus do ex-ministro Antonio Palocci, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) adiaram para esta quinta-feira (11) uma votação sobre a possibilidade de soltar Palocci.

Ele está preso desde setembro de 2016, em Curitiba (PR), no âmbito da Operação Lava Jato. O que os ministros vão decidir nesta quinta é se vão derrubar a prisão por meio “de ofício”, ou seja, por iniciativa da própria Corte.

Mesmo após a maioria dos integrantes do STF optar pelo não conhecimento do habeas corpus de Palocci, o relator do pedido, Edson Fachin, comunicou que iria votar sobre a possibilidade de conceder o recurso por causa do “excesso de prazo” da prisão preventiva do ex-ministro, que está atrás das grades há 1 ano e 6 meses. (Bahia Noticias)