O Trio Nordestino, uma das atrações consagradas pela tradição junina, também abrilhantou a última noite do São João em Santo Antônio de Jesus, neste domingo (25). Fundado em 1958, em Salvador, o trio já está em sua quarta formação cantando os clássicos do forró pé de serra.

Conhecido pela tradição, o Trio Nordestino já teve a benção do saudoso Luiz Gonzaga, ícone da cultura musical nordestina. “Já tinha um vínculo desde que saíram daqui da Bahia para o Rio de Janeiro, se encontraram lá e seu Luiz gostou dos três baião e proporcionou essa felicidade de apadrinhar os três”, contou Luiz Mário, vocalista do trio.

Para o zabumbeiro Jonas Santana, a recepção do público em Santo Antônio de Jesus foi muito positiva. “Festa muito bonita, uma multidão respeitosa e atenciosa com a gente. Esperamos voltar em outra oportunidade”, elogiou. Já para o sanfoneiro Beto Souza, cantar a tradição do nordeste é proporcionar felicidade ao público.

“A gente fica feliz porque tocamos o verdadeiro forró, a gente viu a praça agitar com o Trio Nordestino, a gente fez o pessoal viajar no tempo, porque tem música do trio que faz parte de cada fase da vida das pessoas e ficamos felizes em proporcionar a felicidade para esse povo maravilhoso”, disse.

Segundo o artista, é fundamental que a cultura nordestina seja valorizada e tenha o seu espaço, sobretudo neste período de São João. ”Os governantes tinham que ver que a cultura nordestina é o forró, então tem que dar mais prioridade ao forró, aos artistas da terra. Podem vim artistas de fora tocar, mas vamos dar prioridade aos artistas da terra. Quando um turista vem curtir o São João, elevem curtir o forró”, defendeu o sanfoneiro. (Viviane Silva/Tribuna do Recôncavo)