As secretarias estaduais do Turismo (Setur) e do Trabalho (Setre) começaram a formular um plano conjunto de desenvolvimento do artesanato da Bahia. Um dos objetivos do trabalho é o estímulo à produção associada ao turismo, considerada importante atividade geradora de renda para comunidades baianas. A ideia é implantar centros de artesanato conjugados com postos de atendimento aos visitantes nas 13 zonas turísticas da Bahia.

“Além de criar pontos de venda, queremos estimular a visitação aos polos de produção artesanal baiana, a exemplo de Maragogipinho, na Baía de Todos-os-Santos”, afirma o secretário do Turismo do Estado, José Alves. Após participar de reunião articulada pela Superintendência de Serviços Turísticos, na sede da Setur, a coordenadora de Fomento ao Artesanato da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Luciana Embilina, disse nesta quinta-feira (24), que o plano prevê a criação da Rota do Artesanato da Bahia.

“Criaremos roteiros diversos, como os caminhos do bordado, do artesanato mineral e cerâmica, dentre outros”, detalhou. A Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) também será parceira e dará apoio técnico ao projeto. “Para contribuir com o desenvolvimento econômico territorial, podemos elaborar planos de negócio e cuidar das estratégias de acesso ao mercado”, acrescentou Juliana Araújo, diretora de Relações Empresariais, também integrante do grupo de trabalho.

Repórter: Ana Paula Cabral