Estudantes do 5º semestre do curso de Direito da Facemp apresentaram nesta quarta-feira (17), na Praça Renato Machado em Santo Antônio de Jesus, o stand com o tema “TORTURA E ABUSO DE AUTORIDADE”.

Em entrevista ao repórter Hélio Alves, a aluna do 5º semestre vespertino, Júlia Lago, contou que primeiramente foi feito um histórico da tortura, mostrando para os visitantes como a tortura vem acontecendo desde o início dos tempos.

“A gente começou pela Idade Média, mostrando a Igreja Católica como centro, onde as pessoas que se opunham eram castigadas; depois mostramos que na Ditadura Militar as pessoas eram torturadas nos quarteis, mas a mídia dizia que elas tinham cometido suicídio; também mostramos a tortura na atualidade cometida por alguns policiais que cometem excessos para obter confissões dos acusados”, disse.

A equipe ainda mostrou que não há concurso de crime para tortura e abuso de autoridade. “É um crime só, e as únicas consequências que podem resultar em aumento de pena, nos casos de tortura e abuso de autoridade, é a lesão corporal e lesão corporal seguida de morte”, concluiu Júlia.

A atividade foi supervisionada pela professora da instituição, Lucianna Barbosa, que há três anos idealizou a Feira Cultural de Direito da Facemp, que geralmente acontece durante a Semana Acadêmica. (Tribuna do Recôncavo)