O MP (Ministério Público) já recebeu a denúncia sobre a reforma da Câmara Municipal de Vereadores de Santo Antônio de Jesus, foi o que informou o promotor público da 5ª promotoria de justiça de Santo Antônio de Jesus. Segundo o promotor, João Manuel, a representação feita pelos vereadores Altemir Dias,  Pedro de Têca e Irmão Gerson, versa sobre improbidade administrativa e se direciona à presidência da Câmara, cargo ocupado atualmente pelo vereador Tom.

“São representações diversas que foram protocoladas a cerca de um mês e todas deram ensejo a procedimentos investigatórios, autônomos, já que são situações distintas e cada uma dessas representações geraram instalação de procedimento investigatório, que estão em tramite na promotoria em fase de requisição de documentos na fase de investigação, mesmo para que se apure se o que foi relatado nas representações procede, se as situações de fato são ilícitas como colado nas representação, ou não”, informou o promotor.

O desfecho dessa situação pode demorar para chegar ao conhecimento da população,  podendo chegar a até um ano com direito a prorrogação por parte do MP.  “Há situações que foram colocadas que demandam de uma análise pericial do ponto de vista de engenharia. O andamento da investigação é dependendo do que foi colocado. Inquérito Civil Público pela resolução do Conselho Nacional do Ministério Público tem prazo máximo de um ano, que pode ser prorrogado por igual período desde que haja justificativa para a prorrogação”, concluiu o promotor.

Reportagem: Rádio Recôncavo | Redação: Voz da Bahia