Nesta quinta-feira(15/06), a igreja católica celebrou  a festa de Corpus Christi: Sacramento do Corpo e Sangue de Cristo(sendo esta data comemorada sempre em uma quinta-feira, quando ocorreu a última ceia de Jesus com seus apóstolos, sessenta dias após o domingo da Páscoa ou na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade). Corpus Christi é uma expressão latina que significa Corpo de Cristo. A celebração consiste na Santa Missa, procissão com o Santíssimo e Adoração.

Para a solenidade da festa de Corpus Christi, a Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro no Cajueiro, em Santo Antônio de Jesus (Diocese de Amargosa), preparou um tapete na entrada da Matriz contendo o cálice, Eucaristia, Bíblia, pão e vinho, terço e flores – característicos da festa. A Santa Missa ocorreu às 8h e foi presidida pelo pároco, padre Wilson Vitória. Em sua homilia ele refletiu acerca do maná, alimento em que o povo de Deus saciava sua fome na caminhada do deserto no Antigo Testamento.

“A lição do maná mostra o Deus providente. Deus que cuida, alimenta e ao mesmo tempo mostra para aquele povo de que deveriam vencer o espírito de acumulação, deveriam quebrar o orgulho, deveriam se colocar no caminho dos necessitados das graças e dos dons de Deus e mostrando que aquele pão era perecível.(…) Todos que foram alimentados com o maná, mesmo sendo benção, passaram pela morte, mas não entraram na terra prometida.”

O padre prosseguiu sua pregação, explicando o significado da celebração de Corpus Christi e ressaltando que o alimento dado pelo próprio Cristo se diferencia do maná. “A Eucaristia vai mostrando para nós essa presença de um Deus que quer permanecer conosco, quer está na nossa vida, como quer tornar-se carne da mesma carne, ou nos fazer a nossa semelhança e plenitude. Alimentados não para uma travessia do deserto, não para uma jornada qualquer, mas para a vida eterna”, refletiu.

No final da celebração, os fieis e o pároco saíram em procissão pelas ruas do bairro com o Santíssimo; logo após o retorno ocorreu a Adoração com o Santíssimo Sacramento e a bênção final. Ao término da celebração os paroquianos fizeram uma surpresa para o padre Wilson pela passagem do seu aniversário natalício. (Jocinere Soares/Tribuna do Recôncavo)