Foi publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (19/01), a desativação do Colégio Estadual Antônio Olavo Galvão, localizado no Loteamento Jardim Bahia em Santo Antônio de Jesus. Esse colégio era mantido pelo Governo do Estado, e nele eram ministrados o Ensino Fundamental e as modalidades de Educação de Jovens e Adultos.

Em 13 de março de 2017 a direção do Colégio foi chamada ao NTE 21 e informada sobre a possível desativação e remanejamento da unidade, devido à baixa demanda de alunos. Depois do comunicado, a informação foi repassada aos professores e alunos, o que gerou uma grande mobilização de toda a comunidade escolar para provar que a fala de desativação por “falta de demanda” não era plausível, uma vez que o colégio contava com 856 alunos matriculados (comprovados no SGE).

Segundo uma nota emitida por professores do Olavo Galvão, toda essa situação de ameaças e incertezas implicou em prejuízo tanto nas demandas rotineiras da Unidade quanto na evasão e procura por novas matrículas no segundo semestre. “Durante o ano letivo, inúmeros alunos do primeiro semestre, com frequência e aprovados, não migraram para o segundo e muitos alunos novatos do segundo semestre ficaram sem serem matriculados no sistema por falta de disponibilidade de vagas no Sistema de Gerenciamento Escolar (SGE). Apesar de inúmeras cobranças e envio de todos os documentos pela Unidade Escolar, o problema só foi resolvido no final do semestre letivo, implicando no aumento da evasão”, diz a nota.

Nesta segunda-feira (22/01), deverá acontecer uma reunião entre representantes do Colégio Olavo Galvão e a direção do NTE, acompanhados da APLB local.

Fonte: Tribuna do Recôncavo