Assim como a irmã, um primo do presidente do PSDB, senador Aécio Neves, também foi preso preventivamente nesta quinta-feira (18) pela Polícia Federal.

Frederico Pacheco de Medeiros teria sido filmado recebendo R$ 2 milhões a mando do empresário Joesley Batista. Além dele, Menderson Souza Lima, assessor do senador Zezé Perrela (PMDB-MG) também foi preso.

Assim como a irmã do operador financeira Lucio Bolonha Funaro, chamada Roberta. Todos foram citados na delação de Joesley Batista. Em todos os casos os mandados são de prisão preventiva e foram autorizados pelo STF. (Bahia.Ba)