A Festa Literária Internacional de Cachoeira já se tornou tradição no calendário de eventos literários do Brasil. A sétima edição, entre os dias 5 e 8 de outubro, segue trazendo para o Recôncavo Baiano influentes nomes da literatura nacional e internacional, com programação para adultos e crianças. E para a primeira mesa da festa intitulada “Os reflexos do passado ancestral em nossa pele”, os autores convidados foram Cuti e Carlos Moore (Cuba) com mediação de Zulu Araújo, diretor da Fundação Pedro Calmon.

O etnólogo, cientista político e militante mundial da causa negra, Carlos Moore falou um pouco “Pichón”, sua autobiografia, que retrata o que ser negro e sua trajetória. Questionado pelo mediador pela sua coragem em relação ao título da publicação, já que pichón é um vocábulo extremamente insultante filho de urubu em cubano. “Fui chamado durante toda a minha infância assim, esse nome era muito pejorativo” respondeu Moore, referindo-se a história de superação e aceitação enquanto negro.

Entre perguntas sobre “quem sou eu?” e “como você se reconhece?”, Moore e Cuti falaram sobre marcas do racismo na infância e os reflexos positivos e negativos desse processo de aceitação e evolução da sociedade. “Ser negro é muito difícil, mas quando você consegue, é muito gostoso”, respondeu Cuti, mestre e doutor em literatura, parafraseando o amigo Mestre Sombra ao ser questionado sobre ser negro e questões raciais.

Questionados pela plateia sobre o papel da mulher em suas trajetórias, os dois convidados afirmaram que as mulheres contribuíram para a construção da identidade. Para Moore em particular, as mulheres citadas em seus livros são mulheres reais que marcaram e contribuíram para a mudança de sua vida.

“Dois nomes com trajetórias gigantescas numa mesa de abertura. Duas referências sempre consultadas, não importa a direção que se tome, envolvendo complexa teia de dissidências e busca de identidade, embate e desterro, capitulação e resistência”, diz o curador Tom Correia.

Flica 2017 – A sétima edição, que acontece entre os dias 5 e 8 de outubro, traz para o Recôncavo Baiano influentes nomes da literatura nacional e internacional, com programação para adultos e crianças. Em 2017, estão programados debates literários, lançamento de livros, exposições, apresentações artísticas, contações de histórias e saraus.

 

Serviço

​Festa Literária Internacional de Cachoeira – Flica 2017

​Quando: ​5 a 8 de Outubro
Onde: Cachoeira/Ba

 

Fonte: Laboratório da Notícia