O presidente do Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (TJDF-BA), Hélio Menezes, negou nesta quinta-feira (1º) o pedido de suspensão do Campeonato Baiano, que havia sido protocolado pelo procurador-geral do órgão, Ruy João. A decisão diz respeito ao julgamento do Ba-Vi do dia 18 de fevereiro. O TJDF-BA condenou o Vitória a uma multa de R$ 100 mil por ter provocado o fim da partida com cinco expulsões.

No entanto, os auditores livraram o clube de uma exclusão do torneio estadual e rebaixamento para a segunda divisão do torneio. No despacho em que nega o pedido do procurador, o presidente do TJDF ressalta que o julgamento passou por todas as esferas jurisdicionais do tribunal e que não há necessidade de se suspender as rodadas da competição.

“Há de ser considerado, ademais, que o calendário esportivo no Brasil é apertado, não havendo possibilidade de utilização de muitas datas para a realização das partidas de futebol, havendo um período máximo em que deve ser concluído o campeonato estadual, conforme estipulação da entidade máxima do futebol nacional, a CBF, daí que a suspensão das partidas como solicitado pela r. Procuradoria pode provocar dano irreparável a todas as demais entidades esportivas participantes, caracterizando o denominado periculum in mora inverso, o que desautoriza a concessão da medida postulada”, declarou Hélio Menezes. (Metro1) Confira a decisão na íntegra.