As paralisações de caminhoneiros por todo o país, começam refletir nos postos de combustíveis. Nesta quarta-feira (23/05), a empresária Silvana Rocha do Central Posto em Mutuípe, confirmou o desabastecimento na unidade. Mais cedo, foi registrada uma enorme fila em outro posto da cidade, mas, segundo informações, os três postos que existem na cidade já estão desabastecidos.

As manifestações tiveram início na segunda-feira (21), quando 17 estados e o Distrito Federal promoveram paralisações. Na tentativa de frear as manifestações, o governo anunciou no dia anterior a eliminação de um dos impostos dos combustíveis, a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico – CIDE, mas segundo os donos de postos, essa redução não vai representar muito no bolso do consumidor.

“Isso não resolve o problema, a gente quer ser ouvido. Queremos que os tributos no óleo diesel sejam zerados. A Cide representa 1 por cento dos tributos que incidem no combustível”, disse José da Fonseca Lopes, presidente da Abcam entidade organizadora do movimento. (Mídia Bahia)