Negro, semente africana,

Jogada em terras brasileiras!

Negro, germinou força, fez crescer a união e produziu trabalho!

Negro, marcado em brasa, maltratado na senzala, sedento e faminto!

Negro, acorrentado, chicoteado, derramando suor e sangue!

Negro, fugindo para o quilombo por não suportar tanta dor!

Negro, homem de fé e esperança, sonhando com justiça e liberdade!

Negro, monumento de fortaleza,

Retrato da beleza,

Inspiração da nostalgia,

Morada da saudade,

Espelho da fraternidade,

Voz que implora: IGUALDADE!

Cor destaque da humanidade!

*Autora: Maria do Carmo da Silva Santos – colunista do Tribuna do Recôncavo.Maria-do-Carmo-Da-Silva-Santoss