Lá está o homem encurvado, olhos fixos sobre a tela! Isolado, ele e a tela!

É a caverna do século XXI! Não é obra da natureza, é uma invenção tecnológica, abrigo de seres “ditos pensantes”.

Pensa que abraçam o mundo apenas com um toque. Espia o que deve e o que não deve!

Invade a privacidade de outrem. São escoltados pela curiosidade!

Espionagem 24 horas, concorrência com as câmeras de seguranças!

Comodidade! Sem dar um passo, apenas movendo os dedos, tem o mundo às suas mãos!

Sente-se abrigado! Das relações humanas e fraternas, totalmente isolado!

O homem está na caverna virtual! Uma herança da Era Digital!

Os que estão ao seu lado ou por ele passam, desconhece-os, ignora-os!

O homem está fraternalmente desconectado!

Isolamento e solidão são desta era o triste legado!

O homem primitivo evoluiu, reergueu-se, saiu da caverna natural, tornou-se um ser social! Como pode regredir e isolar-se, abrigar-se numa caverna virtual? Estará ele fugindo do convívio fraternal?

Maria-do-Carmo-Da-Silva-Santoss