Uma equipe multidisciplinar da área de saúde estará nos municípios de Maragogipe, na segunda-feira (6); e em Santo Amaro, na terça (7), realizando oficinas para orientar, diagnosticar e tratar as pescadoras e marisqueiras das duas cidades. A ação faz parte do projeto Programa de Saúde Ocupacional para os Trabalhadores de Pesca, realizado pela Bahia Pesca, empresa vinculada à Secretaria de Agricultura do Estado (Seagri), em parceria com a Federação das Associações, Sindicatos e Colônias de Pescadores e Pescadoras do Estado da Bahia (Fapesba).

O programa,  voltado ao cuidado com as mulheres, público mais vulnerável aos problemas de saúde ocupacionais relacionados a esse segmento econômico, conta com oficinas de saúde, consultas clínicas e nutricionais, além de palestras educativas.

Cerca de 240 pessoas serão beneficiadas com a ação. “Serão disponibilizados três técnicos de enfermagem, uma enfermeira, três médicos, dois fisioterapeutas e um nutricionista para, juntos, levar informações de saúde ocupacional para a vida dos pescadores”, afirma a coordenadora técnica de promoção social da Bahia Pesca, Eliana Carla Ramos.
As consultas e palestras acontecem das 8h às 12h e das 13 às 17h. No dia 6, o atendimento será feito na sede da ONG Vovó do Mangue, na Praça Pereira Antônio Rebouças, em Maragogipe. Já no dia 7, o atendimento será realizado na Casa do Samba (rua do Imperador), no centro de Santo Amaro.

Pescadores e marisqueiras serão orientados sobre os principais problemas que atingem esta classe profissional e passarão por exames clínicos. Caso sejam identificados problemas de saúde mais complexos, os profissionais serão encaminhados para a realização de exames no sistema público de saúde.

Fonte: Ascom/Bahia Pesca