A chamada PEC dos gastos, que prevê um teto para as despesas públicas nos próximos 20 anos, vai afetar ainda mais a capacidade dos municípios em realizar investimentos em áreas como educação e saúde. A avaliação é do prefeito de Cruz das Almas, Orlando Peixoto (PT). “O congelamento da PEC é uma estupidez.

Em um país continental como o nosso o governo federal ter aprovado uma PEC que congela por 20 anos os gastos com saúde e educação, essa estupidez vai sacrificar as gestões e as populações nos próximos 20 anos”, criticou.

O prefeito Orlandinho, que está participando do Encontro Estadual de Prefeitos em Salvador, ainda disse esperar que o Congresso eleito em outubro deste ano tenha “lucidez” para revogar a PEC. “Tem gente que diz que não está congelado [os investimentos]. Lógico que está, pois o governo só está corrigindo a inflação. Mas e os novos investimentos, a população que cresce, as novas tecnologias na educação?”, questionou.

Reportagem e redação: Bahia Notícias