Em entrevista concedida ao Portal Tribuna do Recôncavo, padre Sérgio Braga, pároco da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus em Iaçu (Diocese de Amargosa), falou sobre os principais desafios da evangelização no mundo atual. Fato que é enfrentado por ele em sua paróquia, mas acontece também em todas as demais paróquias.

Questionado pelo repórter Hélio Alves sobre os motivos dessas dificuldades, padre Sérgio respondeu que o trabalho em todos os municípios é desafiador, porque cada pároco é chamado à evangelização dos que foram batizados e estão distantes da igreja; à fortalecer quem já está na igreja para  que seja uma  igreja  saída, para que vá ao encontro dos que foram batizados e aprender  a dialogar com o mundo em que nós estamos vivendo.

IMG_6699Ele afirmou: “Está sendo um mundo difícil, onde as pessoas ou se perderam de Deus ou querem colocar Deus a serviço de seu pensar e não na transformação de sua maneira de pensar, essa é a dificuldade maior que nós temos porque há uma diversidade de grupos cristãos que interpretam o  evangelho e o próprio Cristo a partir de seus desejos e a maior dificuldade é começar a perceber e transformar essa realidade para observar que é Deus que cria a vontade. Devemos nos converter a vontade de Deus, não Deus à nossa vontade. Então, há um movimento subjetivista que faz entender que Deus precisa ajudar o homem, isso  é verdade, mas em que perspectiva Deus ajuda o homem senão  a fazer a sua vontade?”.

O padre Sérgio citou dois grandes desafios enfrentados na evangelização:

Primeiro desafio: Entender o que está se passando no interior do coração e da mente humana atual e a partir desse entendimento colocar o evangelho  para atingir o mais profundo da pessoa.

Segundo desafio: É romper a indiferença das pessoas; romper o individualismo. O coletivo está fora de moda e como fazer para que a pessoa descubra que não se vive sozinha? E cada dia as pessoas se isolam e apostam que o outro vai lhe dar felicidade; ora quando elas se aproximam  começam a descobrir que a outra está buscando felicidade nela também e então se desintegram na relação de namoro, casamento, de amizade. Isso leva as pessoas cada vez mais a uma decepção muito grande e por isso a depressão.  Ora esse ciclo vicioso faz com que a pessoa busque a Deus para confirmar seu modo de pensar e não sua transformação.

“Esses são o maiores desafio da evangelização em nossos dias. E lá em Iaçu, também há esses desafios que precisamos enfrentar dia após dia.”- disse o padre.

Mensagem final: pedimos oração pelo novo bispo que a qualquer hora pode chegar. Então, queremos pedir a Deus por esse novo bispo, mas também por nós para que tenhamos a disposição de coração  para acolhê-lo e colaborar na missão que é do bispo, mas é de cada um de nós também, de cada batizado, de cada padre, de cada consagrado e consagrada. (Jocinere Soares/Tribuna do Recôncavo)

Aproveite e curta a nossa fanpage. Clique Aqui !