O padre Fábio de Melo procurou um dos mais importantes líderes religiosos afro-brasileiros, o babalaô Ivanir dos Santos, para se desculpar. No mês passado, viralizou um vídeo onde o católico falava que os cristãos não deviam ter medo de “macumba”, pois o poder de Deus era maior. Acabou sendo notificado extrajudicialmente pelo advogado Ricardo Brajterman, em nome do babalaô. Acusado de intolerância religiosa após O Globo ter dado grande repercussão ao caso, o padre acabou recuando.

“Que bom que eu pude errar em um momento em que eu posso aprender. É muito desagradável a gente desmerecer quem quer que seja. Tenho pavor de me sentir melhor do que outra pessoa. Tenho o direito de acreditar de forma completamente diferente, mas não o de escarnecer do que para outra pessoa é sagrado”, afirmou. Fábio de Melo e Ivanir dos Santos juntaram-se a Kleber Lucas, cantor e pastor da Igreja Batista Soul, na manhã deste domingo (02), no Rio de Janeiro para uma visita ao Centro Espírita Caboclo Pena Branca, em Nova Iguaçu, que foi invadido e vandalizado recentemente. Lucas e Melo, que são amigos de longa data, se comprometeram a participar da Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, programada para ocorrer em 6 de setembro.

“Hoje demos um passo histórico, começando a construir uma nova possibilidade de diálogo. Vivemos em uma sociedade tão conflagrada pelo ódio, pelo racismo, misoginia, homofobia, mas estamos aqui dizendo que é possível trilhar um novo caminho pelo diálogo”, comemorou Ivanir dos Santos. O padre diz que o episódio o fez pensar melhor sobre o uso da linguagem e afirma que passará a lutar com a intolerância. Curiosamente, ele não conseguiu retirar o vídeo do sermão que gerou tanta polêmica. Ele foi postado pela fanpage “Frases Padre Fabio de Melo”, mas que não é controlada por ele. O Facebook não atendeu o seu pedido para que material saia do ar. Ao que parece, ao contrário dele, os fãs do padre que publicaram o sermão não mudam de ideia tão facilmente.

Redação: Jarbas Aragão/ G-Prime |Fonte: O Globo