A morte de um jovem de 18 anos durante confronto com o PETO na zona rural de Cruz das Almas, na manhã desta sexta-feira, 2/3, causou indignação em alguns moradores da comunidade Quilombola da Linha, onde o rapaz morava. O muro da entrada principal da Universidade foi pinchado com a frase: “Luto Neto”, uma referência a Edvaldo dos Santos Santos, o Netinho, morto no confronto com os militares.

Inconformados com a morte, cerca de 20 moradores ainda atearam fogo em pneus velhos, galhos de árvores e entulhos no principal acesso ao Campus da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Com a via completamente interditada pelos manifestantes que clamavam por justiça, a Polícia Militar foi acionada para restabelecer a ordem. Com a chegada dos policiais os manifestantes dispersaram e a pista foi liberada com auxílio de um caminhão tanque que foi utilizado para debelar as chamas.

Ao Forte na Notícia, o subtenente Neto, comandante da operação, disse que o protesto foi orquestrado por pessoas interessadas na manutenção do tráfico de drogas na comunidade que fica em uma área que pertence a instituição federal. “É de conhecimento da população que toda manifestação tem um líder, só ninguém apareceu como líder do movimento”, disse o militar. Até início da noite a PM permanecia no local. Não houve prisões. (Forte na Notícia)