O agricultor Juvenal dos Santos, residente no Sodoma, zona rural de Muniz Ferreira, no Recôncavo baiano, teria sido vítima de racismo dentro de uma clínica, na cidade de Santo Antônio de Jesus, na terça-feira, dia 26. A denúncia foi feita por sua esposa, a dona de casa Zenildes da Mota.

Em entrevista ao repórter Hélio Alves, na tarde desta quinta-feira (28), Bely Mota, como é conhecida, falou que estava aguardando atendimento médico no primeiro andar de uma clínica, e posteriormente chegaram seu esposo e seu filho de 20 anos.

“Eles quando chegaram ficaram um pouco na recepção e como não me viram perguntaram onde a Dra…. estava atendendo, aí eles subiram a escada, ficaram uns 20 minutos comigo e depois desceram para assistir o jogo, três minutos depois uma funcionária que já estava olhando pra gente, se aproximou de mim e perguntou:

-Quem eram aqueles dois que estavam aqui atrás de você?

-Era meu esposo e meu filho.

Ela apontou para a cadeira e falou: Aquele escuro que estava aqui é seu esposo?

-Eu disse, sim, porque não, é porque é negro?

-A funcionária mudou de cor e saiu”.

Em seguida Zenildes foi atendida, contou para a médica o ocorrido, a qual repudiou o ato da funcionária e falou que ia reclamá-la.

Quando Zenildes chegou na recepção seu esposo contou que tinha acabado de ser revistado dentro da clinica por supostos policiais. O casal registrou o fato na Delegacia de Polícia de Santo Antônio de Jesus.

Fonte: Tribuna do Recôncavo

NOTA DA CLÍNICA:

O Hospital Santo Antônio, por meio do presente comunicado, reitera a responsabilidade social que tem para com o povo santoantoniense e da região há mais de 35 anos. Nesta quinta-feira, dia 28 de junho de 2018, veio ao conhecimento deste centro médico, através de diversos compartilhamentos em redes sociais, a ocorrência de suposto ato de cunho racista contra um dos acompanhantes de uma paciente.

Importa ressaltar que a situação narrada, no momento, já se encontra em fase de apuração interna e não reflete, de modo algum, o posicionamento do HSA, que repudia práticas discriminatórias de qualquer natureza. Cabe salientar que vários de nossos colaboradores, atuando na recepção, no corpo de enfermagem e no corpo clínico, são pessoas afrodescendentes e de diferentes orientações sexuais, recebendo do HSA tratamento igualitário acolhedor, respeitoso e harmonioso, sem nenhum tipo de preconceito.

O Hospital Santo Antônio é uma instituição que preza pela humanidade, solidariedade e respeito às diferenças, sendo estes os valores que regem suas políticas de contratação e relacionamento. Feitas estas considerações, colocamo-nos à disposição para esclarecimento dos fatos e para oferecer todo o suporte que se mostre necessário.

Atenciosamente,

Diretoria do Hospital Santo Antônio