O Ministério Público da Bahia (MP-BA) pediu à Justiça o bloqueio de bens do prefeito de Milagres, Raimundo de Souza Silva (Galego). O órgão também quer que o gestor municipal ressarça os cofres públicos em R$ 250 mil.

De acordo com o promotor de Justiça Jader Santos Alves, o prefeito manteve 261 servidores sem concurso público, inclusive, “servidores fantasmas” e em desvio de função.

“Milagres tem apenas 263 servidores concursados, o que nos leva à conclusão de que quase metade do quadro da administração pública municipal foi admitida sem prestar concurso”, ressaltou. (Editado por Tribuna do Recôncavo | Informações: Bahia.ba)