Amelia Eldred, de 7 anos, amava dançar, mas teve de deixar seu hobby de lado. A garota britânica foi diagnosticada com um tumor grave no fêmur da perna esquerda e foi necessário amputar o membro após a quimioterapia não dar o resultado desejado. Mas a menina, que vive em Tamworth, na Inglaterra, espera poder dançar de novo em breve, por conta de um procedimento raro e complexo, conhecido como rotoplastia.

Os médicos reimplantaram a parte inferior de sua perna do lado contrário. Desta forma, o seu tornozelo pode fazer os mesmos movimentos que caberiam a um joelho. “Se olho no espelho, parece estranho (que a perna esteja ao contrário), mas, quando olho para ela (no meu corpo), parece normal”, explica Amelia.

Ela ainda está apredendo a usar sua nova perna em sessões de fisioterapia. Isso permitirá que ela coloque uma prótese no futuro. Sua família diz que a opção pelo reimplante da perna foi uma escolha simples de fazer. Amelia ainda precisa fazer mais dois meses de quimioterapia para tratar o osteossarcoma, o tipo mais comum de câncer ósseo em crianças. (Varela Noticias)