A Justiça emitiu uma liminar, neste sábado (7), que impede manifestantes de montarem acampamento em frente à Polícia Federal (PF), no Santa Cândida, onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai começar a cumprir sua pena de 12 anos e um mês. O pedido da prefeitura de Curitiba, foi acatado após manifestantes pró e contra Lula se manifestam no local.

O PT chegou a chamar uma “vigília permanente” para prestar apoio ao ex-presidente. No texto da liminar, de acordo com a Gazeta, o juiz substituto Ernani Mendes Silva Filho determina que os manifestantes “não impeçam o trânsito de pessoas e coisas na mencionada área, bem como se abstenham de montar estruturas e acampamentos nas ruas e praças da cidade, sem prévia autorização municipal e nos termos da legislação vigente”.

O magistrado afirma que o eventual bloqueio é necessário para garantir a ordem pública. “Principalmente, evita confrontos que podem levar a dezenas de feridos e depredação do patrimônio público e privado”, destacou o juiz. Após a chegada de Lula, por volta das 22 horas, uma confusão se instalou no local. A Polícia Militar teve que dispersar manifestantes pró-Lula com bombas de gás e tiros de bala de borracha na noite deste sábado. (Bahia Noticias)