Ultimamente a imprensa baiana noticiou a queda e a impugnação do prefeito da cidade de Iaçu, Adelson Oliveira (PPS), porém não existe qualquer decisão nesse sentido. O que houve na verdade, foi um julgamento no TRE de um RECURSO ELEITORAL que pede a anulação da convenção do Partido Comunista Brasileiro (PC do B) que se coligou com a chapa do prefeito eleito.

O Juiz Fábio Alexandro Costa do TRE-BA, justifica em seu voto que pode ter existido fraude no processo de filiação do partido, mas o PCdoB em Iaçu não é dirigido pelo prefeito eleito, apenas se coligou com o PPS, que é o partido de Adelson. Inclusive no julgamento do TRE, não existe qualquer decisão que impugne a candidatura ou a realização de uma nova eleição.

A advogada Kelly Peixoto afirma que é necessário uma decisão transitada e julgada. “A coligação já entrou com os embargos, e a noticia de queda do prefeito Adelson é pura especulação da oposição, pois o Juiz de Iaçu e o procurador eleitoral deram parecer favorável a Adelson. Vamos reverter essa decisão com os recursos judiciais necessários. Não existe qualquer julgamento anulando a eleição ou a impugnação de Adelson”, afirma a advogada. (Editado por Tribuna do Recôncavo | Fonte: oparaguacu)