O governo federal cogita importar vacinas contra a febre amarela para evitar que a doença chegue às áreas urbanas. A informação é do ministro da Saúde, Ricardo Barros, que, no entanto, garante que a situação está sob controle.

“Estamos controlando bem a febre amarela. Já distribuímos 20 milhões de doses extras de vacina. Estamos com plena capacidade de produção da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). Inclusive, se precisar, importaremos vacina. Mas não é o caso”, disse o ministro, nesta terça-feira (28), em seminário organizado pelo jornal “Folha de S.Paulo”, na capital paulista.

De acordo com Barros, o governo tem combatido e controlado os focos em estados sob risco de transmissão, como Bahia, Espírito Santo, São Paulo e Rio de Janeiro. Ele apela à população fora do mapa de risco para que evite procurar postos de saúde em busca de vacinas: “Onde não há risco, não há necessidade de correr para o posto de saúde”, explicou. Com informações do Estadão Conteúdo. (Bahia.ba)