O EJC – Encontro de Jovens com Cristo da Paróquia Senhor do Bonfim em Jiquiriça, realizou uma significativa apresentação na Feira Chic da Paróquia São Roque em Mutuípe, neste domingo (08/07).

A apresentação teve como finalidade mostrar as tentações mundanas, o desespero e agonia que são enfrentadas por cada jovem. Também mostrou que Deus aceita o ser humano independente de quais caminhos ele tenha andado.

O EJC é um serviço cristão desenvolvido pela igreja católica, que tem como objetivo fazer a aproximação ou reaproximação dos jovens com Deus.

O grupo foi implantado na cidade de Jiquiriça em 2016, com ajuda da paróquia São Roque de Mutuípe, onde 40 jovens participaram. Em abril de 2018, realizou-se pela segunda vez com mais 40 jovens.

O grupo teatral de 13 jovens que se apresentou neste domingo(08) foi criado com o intuito de se apresentar na Feira Chic de Mutuípe.

Confira o vídeo:

Sobre a peça:

A peça apresentada pelo grupo do EJC da paróquia Senhor do Bonfim da cidade de Jiquiriça, foi baseada em uma peça encontrada na internet, intitulada ‘Liberta-me’ que dramatiza o desespero, o anseio por libertação e pela vontade de seguir o caminho de Deus. E mostra que o filho de Deus veio para libertar.

A protagonista, representando o drama da humanidade, está no meio de “figuras obscuras”, num ambiente de morte, de sofrimento. Ela utiliza movimentos que representam luta por libertação, sofrimento pelos pensamentos e pela opressão dos demais personagens que caracterizam a escuridão.

Os personagens da escuridão oprimem, amarram, gritam, prendem e torturam. A protagonista, chorando, percebe a aproximação de alguém, o qual representa a figura de Jesus e neste momento ela percebe que é Jesus, grita por salvação e implora.

Os personagens do mal também reconhecem que é Jesus, gritam por desespero e dor, pois sabem que serão derrotados. A protagonista recebe a liberdade oferecida por Jesus, Jesus liberta. Todos os membros da peça usam a letra e o ritmo da música durante a representação para determinar os movimentos, fazendo uma sincronia.

Foto: Genilson Pereira

Fonte: Tribuna do Recôncavo