A fábrica de curtimento Mastrotto, um dos maiores polos de couro do mundo, que está instalada no município de Cachoeira, no Recôncavo Baiano, emprega 670 trabalhadores e distribui para a Ásia, América e Europa. Nesta terça-feira (06/02), durante uma visita a fábrica, o secretário de Desenvolvimento Econômico (SDE), Jaques Wagner, negociou propostas de ampliação e propôs a instalação de uma nova unidade de couro “wet blue” na região Oeste do estado.

“Os empresários encontram na Bahia um ambiente  fiscal equilibrado, um empenho da SDE que facilita a implantação e ampliação dessas empresas e a melhor mão de obra do país”, disse Wagner. A Mastrotto exporta 99% de sua produção, mas encontra um parceiro na Bahia. “Vendemos para a Natuzzi móveis, outra empresa italiana que apostou no estado”, explicou a CEO Renata Sartori.

O grupo possui 5 fábricas no mundo:  Arzignano, na Itália, Tunísia, Indonésia e México, especializadas em estofamento de automóveis e móveis.  A produção baiana de 35 mil m² de pele por dia é escoada pelo porto de Salvador. A descentralização de fábricas na Região Metropolitana de Salvador beneficia a população do interior com a geração de empregos. “Faz 3 dias que comecei a trabalhar aqui. Estou muito feliz porque estava desempregada há 9 meses”, comemorou a refiladora Adriele Lima de 24 anos, moradora de Capoeira Sul.

O empreendimento ocupa 53 mil metros quadrados de área construída e para sua realização foram feitos investimentos em estrutura e tecnologia de última geração, assim as suas linhas produtivas estão entre as mais avançadas e inovadoras do mundo, respeitando as leis ambientais.

 

Editado por Tribuna do Recôncavo

Informações: ASCOM/SDE