Aos 5 anos, Waneska Costa Santos já sabia o que queria ser: médica. Hoje, aos 23, a baiana da cidade de Castro Alves, já está muito perto de concretizar seu sonho. Aluna do nono período de Medicina da Unigranrio, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, a talentosa estudante está prestes a realizar mais uma conquista: fazer um intercâmbio na Espanha. “Tenho noção de espanhol do ensino médio, mas sempre quis aprender uma língua e participar de um programa de intercâmbio. O que diferencia esse dos outros é que tudo é custeado”, comemora a universitária. Waneska foi a única selecionada entre mil inscritos dos nove campi da Unigranrio para o programa “Top Espanha”.

Ela vai realizar um curso de imersão na cultura e língua espanhola na Universidade de Salamanca. Serão três semanas em solo europeu, com viagem, hospedagem e todas as despesas pagas. Para conquistar uma vaga no programa, Waneska passou por diversas etapas. Análise de histórico, curricular, cartas de intenção e de recomendação e entrevista com a reitoria. A jovem embarca nesta quinta-feira. E a viagem já começa a mexer com outros sonhos. “Já pensei em trabalhar fora do Brasil. Acho legal passar um tempo fora”, revela a universitária.

A mãe de Waneska, Cleonice Costa, de 48 anos, veio da cidade de Santo Antônio de Jesus, onde mora, para se despedir da filha. É a primeira vez que a estudante vai sair do país. “Passei dois dias sem dormir. É uma alegria muito grande, mas, ao mesmo tempo, é uma tensão. Ela é muito ligada à família e a gente acompanha cada passo dela. Mas nunca fiquei muito tempo longe”, justifica Cleonice.

Não mesmo. A cada 40 dias, ela deixa sua casa, em Santo Antônio de Jesus, na Bahia, e vai para a casa onde Waneska mora, no Jardim Vinte e Cinco de Agosto, em Caxias. “É a mãe mais presente da faculdade. Mais até do que muitos alunos”, brinca Waneska. Apesar de ser tentadora a ideia de viver fora do país, a relação com a cidade onde cresceu fala mais alto. Waneska nasceu em Castro Alves, mas cresceu e viveu a maior parte da vida na cidade de Santo Antônio de Jesus. E é com sua profissão que pretende contribuir. Meu sonho de vida é voltar para minha cidade, mas quero me profissionalizar e chegar lá contribuindo. Até porque lá não tem muitos médico”, explica a jovem.

Se depender dela, o que não faltará é vontade e interesse em se especializar. Desde que ingressou no curso, Waneska está sempre envolvida em projetos, ações sociais e pesquisas. “Já participei de um projeto que visita hospitais e creches, de pesquisa de iniciação científica e fui a congressos” enumera. Pelos cálculos de Waneska, em 2020, Santo Antônio de Jesus terá de volta sua moradora para cuidar das pessoas.

Extra