O clássico grego entre PAOK e AEK terminou em confusão neste domingo. O jogo era valido pelo campeonato grego e as duas equipes brigam diretamente pelo título. A partida estava empatada em 0 a 0. O AEK estava na liderança do campeonato, com cinco pontos de vantagem para o PAOK. A partida foi suspensa quando a arbitragem anulou um gol do PAOK já no final do segundo tempo.

O gol chegou a ser validado, mas o arbitro voltou atrás alegando impedimento no lance. O presidente do PAOK, Ivan Savvidis, vestido de casaco, entrou no gramado para reclamar da anulação do gol e gesticulando para que a equipe saísse do gramado. O capitão do time chegou a responder não ao chefe. Em um segundo momento, já sem o casaco, o dirigente deixou uma arma, na cintura, à mostra.

Em nenhum momento, Savvidis não fez qualquer movimento de que iria usar a arma. Os atletas do AEK e o arbitro foram para o vestiário. Depois de duas horas, foi anunciado o fim da partida. O ministro da Cultura e do Esporte, Georgios Vassiliadis, comunicou, nesta segunda-feira (12), que o futebol está suspenso no país por tempo indeterminado. (Varela Noticias)