Na tarde desta quinta-feira (06/04), representantes da Promotoria Regional Ambiental  e da Secretaria do Meio Ambiente do Município visitaram algumas comunidades do município de Elísio Medrado, que mesmo após as últimas chuvas continuam sofrendo com a falta de água.

Segundo o Subtenente Rebouças, a ampliação de pastagens, a falta de matas ciliares ao longo dos rios e das nascentes, bem como as agressões em áreas de preservação permanente, a exemplo de áreas de charco, taboas e vagens, são as principais causas da atual realidade de Elísio Medrado e de tantos outros municípios.

As rondas terão continuidade e os fazendeiros estão sendo orientados a repensarem suas ações e a realizarem o plano de recuperação de áreas degradadas, do contrário, a crise hídrica só tende a se agravar.

Detalhe: Mais da metade dos municípios baianos estão em estado de calamidade devido a pior seca dos últimos cem anos e essa situação não tem outra causa senão o reflexo da própria ação humana ao longo do tempo. (Editado por Tribuna do Recôncavo | Informações: ASCOM-Promotoria)