O presidente da Câmara dos Deputados (PMDB-RJ) Eduardo Cunha conseguiu, nesta quarta-feira (20), a aprovação de uma emenda à Medida Provisória 668 que permitirá o Legislativo a realizar Parcerias Público-Privadas (PPPs). Com a autorização, Cunha poderá cumprir sua principal promessa de campanha à liderança da Casa: a construção de um “shopping” com lojas e escritórios de empresas privadas, com valor previsto de R$ 1 bilhão.

Durante a discussão, que durou cerca de três horas, o peemedebista recusou um pedido do PSOL de retirar o artigo com base em uma regra regimental de desagradou a quase todos os partidos. Após ameaças de recurso ao Supremo Tribunal Federal (STF) para derrubar toda a MP – que autoriza o governo a aumentar impostos de produtos importados –, o presidente recuou e propôs que o trecho sobre as PPPs fosse votado separadamente.

Somente o PT, o PSDB, o PPS e o PCdoB orientaram as bancadas a votar contra a autorização para a licitação privada do novo anexo da Câmara. (Postado por Tribuna do Recôncavo, com informações do G1)