Sindicalistas da APLB, diretoras e professores de escolas da rede municipal de Cruz das Almas se reuniram na última quarta (21) em audiência com o prefeito Orlandinho (PT), no Paço Municipal. Entretanto a categoria não saiu satisfeita.

Participaram da audiência ainda os secretários de Administração, Renério Moreira, de Educação, Mário Araújo, e o procurador, Vagner Santana. O diretor da APLB Sindicato em Cruz das Almas, Prof. Augusto, questionou se havia uma proposta para a educação cruzalmense e, prontamente, o petista respondeu assumindo que não há.

O diretor sindical pontuou que a proposta para a educação não versa apenas sobre espaço físico das escolas, mas também por uma proposta pedagógica que contemple anseios modernos para a rede como estruturas adequadas, tecnologia e formação continuada. Com alegações que não há recursos para a reforma total das 44 escolas municipais, foi sugerida a modernização de uma escola em cada segmento (creche, educação infantil, ensinos fundamental I e II) para que as mesmas sejam referência para o sistema a longo prazo.

Também sem ter tido acesso à pauta dos Trabalhadores em Educação, por “falha da chefe de  gabinete” que não encaminhou o ofício protocolado no dia 09/03 pelo sindicato, o prefeito pediu desculpas e disse que pretende enquadrar de 20 para 40 horas mais 10 professores até o fim do ano e que a diretoria do sindicato poderia articular, junto ao secretário de Educação, um projeto modelo de escolas.

Os sindicalistas pontuaram questões necessárias para a educação municipal – tanto no aspecto da valorização profissional, quanto do ponto de vista estrutural do ambiente de trabalho dos professores. Foi solicitada a visita do prefeito às escolas, curso de formação para diretores e vices, regulamentação de gratificações, cronograma de concessões de licenças, entre outros.

Segundo Prof. Augusto, as duas primeiras gestões do prefeito Orlandinho tiveram proposta para a educação municipal. No entanto, a atual administração tem deixado a desejar, sobretudo na falta de atenção com a gestão escolar, estrutura das escolas – algumas com necessidades urgentes de interdição para reforma – e com a valorização profissional.

O prefeito autorizou o Secretário de Educação a convocar a Copea para avaliar impactos financeiros da gratificação, aprimoramento profissional e avanço horizontal (art. 26 e 31 do plano de carreira) e garantir certificações aos docentes com a contrapartida do empenho destes com a qualidade do ensino. Também aguarda a secretaria de Educação agendar uma reunião com diretores e vices para que ele possa ouvir e encaminhar as demandas. Já a criação da Junta Médica Municipal será encaminhada pela secretaria de Saúde.

 

Rafael Lopes – DRT/BA 4882

Assessoria de Comunicação

APLB Sindicato Cruz das Almas