Dados apresentados pela Associação Brasileira da Indústria de Suplementos para Fins Especiais e Congêneres (Abiad) apontam que 54% dos lares do país possuem ao menos uma pessoa que consome suplementos alimentares.

O crescimento no consumo desses produtos vem sendo vertiginoso, mas os especialistas alertam que nem todo mundo precisa deles e, embora sejam vendidos sem prescrição, o ideal é usá-los com acompanhamento, para não ter problemas futuros.

“O alimento é a matéria prima da qual o indivíduo irá extrair energia e nutrientes para assegurar sua saúde e seu desempenho físico. Existem situações nas quais só o alimento não consegue garantir essa oferta. Para esses casos, é que o suplemento alimentar pode ajudar a suprir o déficit. Mas se usado inadequadamente, pode causar problemas”, explica o nutricionista da Rede Alpha Fitness, Thomas Araújo.

Um dos segmentos onde o uso de suplementos está bastante disseminado é entre os praticantes de esportes. Thomas ressalta que cápsulas e afins não substituem os alimentos e nem a necessidade de treinamento. “Para atingir os objetivos almejados, são necessários programas de exercícios prescritos adequadamente pelos professores e profissionais de Educação Física, além de cardápios ajustados às metas de cada fase de treino e/ou competição”, alerta.

Pipa Comunicação Integrada