Nesta terça-feira (14/03) alunos do Colégio Estadual Antônio Olavo Galvão em Santo Antônio de Jesus falaram ao portal Tribuna do Recôncavo que o Colégio seria desativado. Então, o portal procurou a senhora Patrícia D’Ávila, diretora do NRE 21 (Núcleo Regional de Educação) que esclareceu o fato.

A diretora falou que não se trata de desativação, mas sim de um remanejamento. Os alunos do Olavo Galvão serão encaminhados para o Colégio Luís Viana. Esse procedimento faz parte do projeto de reestruturação da rede escolar de Santo Antônio de Jesus. Segundo ela, “a reestruturação é necessária, tendo em vista que não se pode ter tantas escolas com pouca demanda.”

Ainda de acordo com a diretora Patrícia D’Ávila, o Colégio Olavo Galvão tem 670 alunos e atende o Ensino Médio pela manhã e à noite, o CPA durante o dia e o Ensino Fundamental à noite. Segundo ela, essas modalidades de ensino serão mantidas no Luís Viana e não haverá nenhum prejuízo para os alunos. A diretora informou que o ensino não é regular, pois, os alunos vão ao Colégio algumas vezes por semana, então, apesar de ter um número considerável de alunos, são poucas as turmas, já que os alunos não vão todos os dias. Então, como o Colégio Luís Viana não tem nenhuma atividade à noite, os alunos do Olavo Galvão serão abarcados no Luís Viana, e as duas modalidades: tempo integral e EJA serão mantidas.

Com relação aos servidores, ela esclareceu que não há indicativo de demissões, pois, os professores serão encaminhados para o Luís Viana e os demais servidores serão remanejados para outros colégios. Quanto ao prédio, a diretora informou que ainda não tem nenhuma informação sobre o que será feito. Ela pede que a comunidade escolar se tranquilize pois ninguém será prejudicado. (Maíra Oliveira/Tribuna do Recôncavo)

COMENTÁRIOS:

Edinaldo Souza: Reitero o comentário de Djalma Almeida! Não existe, efetivamente, nenhum motivo plausível para o fechamento da escola. Deve ter algum motivo oculto, algum interesse não revelado de utilização do prédio da escola! Além disso, é uma atitude antidemocrática fazer uma mudança que afeta profundamente a comunidade escolar, professores e estudantes, sem ouvi-los a respeito. Não aceitamos isso!

Djalma Almeida: Com essa troca troca de alunos do colégio Olavo Galvão para o Luis Viana, muitos alunos vão desistir de ir a escola. Isso é um retrocesso, pois pode acontecer superlotação nas salas de aulas, além disso o crime agradece quando se fecha escolas nos dias de hoje, quando os jovens estão cada vez mais fora e longe das escolas. Isso é um prato cheio para a marginalidade, pois quanto mais jovens distante da escola, mais perto da marginalidade e do tráfico de drogas eles estarão. Esperamos que o secretário de educação do estado reveja essa situação, que com certeza vai trazer danos aos alunos.