Enchentes aumentam risco de doenças infecto-contagiosas

A água empoçada pelo excesso de chuva carrega lixo, esgoto e muitos micro-organismos causadores de doenças, como a leptospirose, a hepatite A e a febre tifoide. Quando a água seca, a lama que fica também traz riscos. Nela também estão presentes bactérias, fezes de animais e urina de rato, que transmite a leptospirose.

O infectologista Alberto Chebabo, do laboratório Lavoisier, explica que caso essas doenças não sejam tratadas, elas podem ser fatais. “Quando há contato com a água de alagamentos, é preciso ficar atento a qualquer alteração da sua saúde”, explica. “A leptospirose, por exemplo, pode levar de um dia até um mês para se manifestar, seus sintomas mais comuns são febre, náuseas, dores de cabeça e nos músculos, principalmente na panturrilha”. (Redação/Tribuna, com informações do saude.sp)

Sintomas de infarto: dor no peito não é único sinal

As doenças cardiovasculares são líderes em morte no mundo, sendo responsáveis por quase 30% das mortes no Brasil. Dentre estas, o Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) é a causa principal. A mortalidade hospitalar por infarto agudo na internação é alta, e maior quanto mais demorado o tempo entre o início dos sintomas e o atendimento final. Os fatores de risco para o infarto são obesidade, hipertensão, colesterol alto, estresse, diabetes ou infartos anteriores. Homens na meia idade e mulheres após a menopausa são os mais afetados pelo problema.

A dor do infarto é uma sensação mal definida, surda, que pode se alojar em qualquer local entre o lábio inferior e a cicatriz umbilical. Ainda que a maioria das pessoas sinta dor no meio do peito, em aperto, espalhando para o braço direito, há com muita frequência apresentações menos características.

As características do infarto em mulheres são muito menos típicas, com queixas de queimação ou agulhadas no peito ou ainda falta de ar sem dor. Qualquer dor nessas regiões que se mantêm por mais de 20 minutos deve ser investigada e considerada doença grave. (Redação/Tribuna, com informações do minha vida)

Mais 4 cidades na BA têm autorização para cursos de medicina

Mais quatro cidades baianas foram selecionadas para a criação do curso de medicina pelo Governo Federal.  São os municípios de Brumado, Irecê, Euclides da Cunha e Senhor do Bonfim que deverão confirmar participação entre os dias 13 e 24 de abril na página do Ministério da Educação.

Esta é a segunda seleção para abertura de cursos de Medicina desde o lançamento do Mais Médicos. Em 2014, 39 cidades de 11 estados tiveram cursos autorizados, sendo que na Bahia foram seis cidades aprovadas, Alagoinhas, Eunápolis, Guanambi, Itabuna, Jacobina e Juazeiro. (Redação/Tribuna, com informações do Jornal A Tarde)

Estado da Bahia tem 15 dias para voltar a fornecer medicamentos para transplantados

A Justiça determinou que o governo da Bahia forneça aos pacientes transplantados o medicamento ciclosporina que teve a distribuição interrompida desde o início do ano. O juiz  Mário Augusto determinou que o Estado distribua o remédio  na rede pública no prazo máximo de 15 dias, sob pena de multa diária de R$ 50 mil.

A falta desse medicamento pode levar o paciente a óbito em virtude das complicações decorrentes da rejeição do órgão ou tecido transplantado. (Redação/Tribuna, com informações do metro1) (mais…)

791 casos de tuberculose na Bahia, inclusive em Valença

Pelo menos 16 municípios do Sul da Bahia já notificaram novos casos de tuberculose neste ano. Somente em Itabuna e Ilhéus 40 pessoas foram atendidas nas unidades de referência e iniciaram o tratamento.

Novos casos foram notificados também em Buerarema, Camacan, Canavieiras, Coaraci, Ibicaraí, Ibirapitanga, Ibirataia, Iguaí, Itacaré, Itororó, Itajuípe, São José da Vitória, Ubaitaba e Una.

No estado, Salvador lidera em número de casos de tuberculose, com 352. Em toda a Bahia já foram registrados 791 casos da doença, que matou 6 pessoas em Carinhanha, Itaeté, Itagi, Juazeiro, Santo Amaro e Valença. (Aregião)

Adolescentes devem procurar o PSF mais próximo para serem vacinadas

O Ministério da Saúde enviou para serem aplicadas em toda a Bahia quase 405 mil doses da vacina contra o Papiloma Vírus Humano (HPV), usada na prevenção do câncer do colo do útero.  Cada adolescente deverá tomar três doses para completar a proteção. A segunda deve ser tomada seis meses depois, e a terceira, cinco anos após a primeira dose.

As meninas de 11 a 13 anos que só tomaram a primeira dose no ano passado também podem aproveitar a oportunidade de se prevenir.  As adolescentes que comparecerem ao Posto de Saúde sem a presença da família serão vacinadas normalmente. (SESAB)

Dia Mundial da Tuberculose: Brasil investe no combate a doença

Atualmente, acredita-se que 1/3 da população mundial tenha tido contato com o bacilo de Koch, causador da tuberculose. O tratamento deve ser realizado durante seis meses e o abandono leva à resistência aos medicamentos. Na tuberculose multirresistente, se estende por dois anos ou mais.

Entre os sintomas da tuberculose, estão: tosse persistente há mais de 3 semanas, com presença ou não de catarro ou sangue, perda de apetite, emagrecimento, febre baixa no fim do dia e suores noturnos. Quando apresentado um desses sintomas, é aconselhável procurar o serviço de saúde para que seja feito um exame de escarro.  (Redação/Tribuna, com informações do saúde.terra)

Novo medicamento contra HIV é incorporado ao SUS

O Ministério da Saúde vai disponibilizar para os portadores do vírus da AIDS o medicamento darunavir 600mg que funcionará como terapia antirretroviral para adultos portadores da doença.  Dados do governo indicam que, entre 2005 e 2013, o total de brasileiros com acesso ao tratamento antirretroviral passou de 165 mil para 400 mil. Atualmente, o SUS oferece 22 medicamentos para pacientes soropositivos. Desse total, 12 são produzidos no Brasil. (metro1)

Tríplice viral para crianças com alergia ao leite de vaca já está disponível

Pais de crianças com alergia à proteína do leite da vaca já podem procurar os postos de saúde para vacinar os filhos com a tríplice viral, que protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba. A imunização dessas crianças havia sido suspensa no ano passado, após o registro de casos de reação adversa. O Ministério da Saúde que já enviou aos municípios mais de 1,5 milhão de doses da tríplice viral – dessas, mais de 357 mil podem ser usadas por crianças com alergia à proteína do leite da vaca.

O sarampo é uma doença viral aguda grave e altamente contagiosa. Os sintomas mais comuns são febre alta, tosse, manchas avermelhadas, coriza e conjuntivite. A transmissão é de pessoa para pessoa por meio de secreções expelidas ao tossir, falar ou respirar. A única forma de prevenção da doença é a vacinação. (Agência Brasil)

Embalagem de cigarros será alterada a partir de janeiro de 2016

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou uma frase de advertência que deverá vir nas embalagens dos maços de cigarros a partir de 2016.  “Este produto causa câncer – pare de fumar”. Abaixo da frase deverá vir o símbolo do Disque Saúde, serviço que traz orientações para quem quer largar o vício.  Após uma consulta pública, com o prazo de dez dias, contados a partir da da publicação do texto no Diário Oficial da União, os fabricantes terão que reservar 30% do espaço frontal das embalagens para a frase de advertência. (ibahia)

Casos suspeitos de microcefalia são notificados no Hospital Luiz Argolo em Santo Antônio de Jesus

A Coordenadora de Enfermagem do Hospital e Maternidade Luiz Argolo, Núbia Mercês,  informou que houve durante o mês de dezembro em Santo Antônio de Jesus, três suspeitas de microcefalia. “Foi feita a notificação e encaminhado para Vigilância Epidemiológica do Município de Santo Antônio de Jesus para daí ter um acompanhamento do bebê para confirmar ou não a suspeita”, disse.

A coordenadora não pôde divulgar o município oriundo das mães dos bebês, já que a Santa Casa de Misericórdia atende toda região, ou seja, os casos podem ter vindo de outras cidades.

Já Daiane Mascarenhas, Coordenadora de Vigilância em Saúde em Santo Antonio de Jesus confirmou a infromação e falou que está sendo feito todo processo de notificação dos casos, “se necessário à transferência para Salvador ou uma avaliação mais detalhada, a secretária de saúde do município dará todo suporte para as mães e os recém-nascidos, independente de quais municípios sejam” afirmou.

Daiane conta que casos de microcefalia ainda são muito novos para as equipes de saúde, mas vem sendo feito tudo que é possível para os bebês e para as mães no primeiro momento. “A partir de agora vamos redobrar nossos trabalhos para que as pessoas entendam que quem começa o combate ao mosquito Aedes aegypti somos nós, para que não haja novos casos” lembrou Daiane. (Editado por Tribuna do Recôncavo | Fonte: Blog do Valente) (mais…)

Voltar à página inicial