JBS afirma que Temer apoiava pensão a Cunha para ‘garantir silênico’

O empresário Joesley Batista, dono da JBS com o irmão Wesley Batista, revelou, em delação premiada liberada nesta sexta-feira (19) pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que ouviu do presidente Michel Temer (PMDB) que os pagamentos mensais de R$ 400 mil a Lúcio Funaro, apontando como operador do ex-deputado Eduardo Cunha, eram “importantes” para “garantir o silêncio”.

Joesley afirma, em uma das gravação divulgadas, que falou ao peemedebista que, ao todo, a pensão dada a Cunha já tinha custado aproximadamente R$ 5 milhões.

“Eu ouvi do presidente Michel Temer que era importante manter isso. A primeira missão era essa. Saber dele se o compromisso era necessário, ele me disse de pronto que sim “, defendeu o empresário. (Bahia.Ba)

Em nota, JBS pede ‘desculpas a todos os brasileiros’

O empresário Joesley Batista, um dos donos do grupo J&F, holding que controla o frigorífico JBS, divulgou hoje (18), uma nota em que admite pagamentos indevidos a agentes públicos e pede “desculpas a todos os brasileiros” pelas relações de suas empresas com autoridades. O documento foi apresentado horas após a divulgação do áudio de conversa entre o empresário e o presidente da República, Michel Temer.

“Não honramos nossos valores quando tivemos que interagir, em diversos momentos, com o Poder Público brasileiro. E não nos orgulhamos disso. Nosso espírito empreendedor e a imensa vontade de realizar, quando deparados com um sistema brasileiro que muitas vezes cria dificuldades para vender facilidades, nos levaram a optar por pagamentos indevidos a agentes públicos”, diz o empresário.

Em áudio de cerca de 40 minutos divulgado pelo STF, Temer e Batista conversam sobre o cenário político, os avanços na economia e também citam a situação do ex-deputado Eduardo Cunha, preso na Operação Lava Jato. (mais…)

“Não renunciarei”, dispara Michel Temer em coletiva de imprensa

Na tarde desta quinta-feira (18), o presidente Michel Temer afirmou em pronunciamento direto de Brasília, que não renunciará ao cargo: “Não renunciarei. Repito: não renunciarei. Sei o que fiz e sei da correção dos meus atos. Exijo investigação plena”, disse.

O mesmo também negou que tenha autorizado pagamentos para Eduardo Cunha ficar calado: “Não solicitei que isso acontecesse. Em nenhum momento, autorizei que pagasse, a quem quer que se seja, para ficar calado. Não temo nenhuma delação. Não preciso de cargo público e de foro especial. Nunca autorizei que utilizassem o meu nome indevidamente”, afirmou. (Uanderson Alves / Tribuna do Recôncavo)

Vaza áudio da conversa de Temer com delator da JBS

Após retirar o sigilo da delação, o Supremo Tribunal Federal (STF) enviou à Presidência da República, no fim da tarde desta quinta-feira (18), as gravações que integram a delação premiada da JBS, em que o proprietário da empresa Joesley Batista conversa com Michel Temer (PMDB), pouco depois de o peemedebista afirmar que não renunciará ao mandato.

A partir de 11 minutos e meio, os dois dialogam sobre as implicações da Lava Jato para o grupo. Veja a transcrição do suposto caso de obstrução de justiça alegado pela força-tarefa da operação.

Joesley Batista: Queria te ouvir um pouco, presidente. Como está nessa situação toda, Eduardo, não sei o quê, Lava Jato… (mais…)

Diversos deputados baianos receberam doação eleitoral da JBS em 2014; veja lista

O empresário Joesley Batista foi alçado ao posto de protagonista maior da Operação Lava Jato após fazer a delação premiada que pode derrubar diversos políticos. O que poucos sabem é que a empresa de Joesley, a JBS, doou para diversos partidos políticos no Brasil nos últimos anos e alguns nomes da Bahia receberam dinheiro proveniente da empresa para suas respectivas campanhas.

Com o montante de R$ 53.962.807,92, a JBS ocupa a primeira colocação no ranking das empresas que mais realizaram repasse financeiros a candidatos deputados federais. O número equivale a 7,8% das doações totais da Câmara, beneficiando cerca de 178 parlamentares. Destes, 11 são baianos, segundo o portal Transparência Política, da Fundação Getúlio Vargas.

O baiano que mais recebeu doação da JBS foi Roberto Britto (PP). O deputado embolsou para sua campanha da empresa, via doação do partido, R$ 1.100.000,00. Já Mário Negromonte Jr. (PP) recebeu R$ 850 mil da empresa, também via doação partidária.

Confira a lista completa: (mais…)

Se Temer cair, quem assume a Presidência?

Após a revelação dos delatores Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, de que o presidente Michel Temer teria dado aval para comprar o silêncio de Eduardo Cunha, a situação ficou ainda mais tensa na política brasileira. Oposição e até aliados do peemedebista pedem a renúncia de Temer. Confira algumas respostas para entender o que pode acontecer caso Temer deixe o cargo.

O QUE ACONTECE SE MICHEL TEMER DEIXAR A PRESIDÊNCIA? (mais…)

Aécio Neves deixa comando do PSDB e indica Tasso Jereissati para seu lugar

O senador afastado Aécio Neves emitiu um comunicado na tarde dessa quinta-feira (18), apresentando o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) como seu substituto na presidência do partido. Os deputados do PSDB haviam indicado Carlos Sampaio (PSDB-SP), mas senadores teriam optado por Jereissati.

No comunicado, Aécio ainda afirmou que irá se “licenciar” da presidência do PSDB. “Depois de ouvir inúmeros companheiros e seguindo o que determina o nosso Estatuto, estou apresentando à Executiva o nome do senador Tasso Jereissati, do PSDB do Ceará, para assumir nessa interinidade a presidência do partido. “Estou seguro de que, ele fará o partido seguir de forma firme e corajosa sua vitoriosa trajetória”, escreveu Aécio.

O senador afirmou que irá se dedicar “diuturnamente” para “provar sua inocência”. “A partir de agora, a minha única prioridade será preparar minha defesa e provar o absurdo dessas acusações e o equívoco dessas medidas”, afirmou. (Bahia Noticias)

Dilma pediu R$ 30 milhões à campanha de Pimentel em MG, diz delator da JBS

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) teria pedido ao empresário Joesley Batista, do grupo JBS, para doar R$ 30 milhões para a campanha de Fernando Pimentel, governador de Minas Gerais.

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o encontro teria ocorrido no Palácio do Planalto no final de 2014. A doação foi feita via caixa 2. Na prestação de contas de Pimentel à Justiça Eleitoral, constam várias doações da JBS, mas em valores mais baixos. (Bahia.Ba)

Primo de Aécio Neves também é preso pela Polícia Federal

Assim como a irmã, um primo do presidente do PSDB, senador Aécio Neves, também foi preso preventivamente nesta quinta-feira (18) pela Polícia Federal.

Frederico Pacheco de Medeiros teria sido filmado recebendo R$ 2 milhões a mando do empresário Joesley Batista. Além dele, Menderson Souza Lima, assessor do senador Zezé Perrela (PMDB-MG) também foi preso.

Assim como a irmã do operador financeira Lucio Bolonha Funaro, chamada Roberta. Todos foram citados na delação de Joesley Batista. Em todos os casos os mandados são de prisão preventiva e foram autorizados pelo STF. (Bahia.Ba)

“Não tenho como não pensar que mandaram matar meu pai”, diz filho de Teori

Após a divulgação da notícia sobre o áudio do presidente Michel Temer autorizando a compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha e ainda uma conversa em que o senador Aécio Neves afirma que precisava ser alguém que eles “pudessem matar antes das delações”, referindo-se ao ex-presidente da Câmara, o filho do falecido ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki postou em seu Facebook um longo texto em que, no final, ele afirma não conseguir mais acreditar que não mandaram matar seu pai.

No texto, Francisco Prehn Zavascki afirma que o PMDB tentou a todo custo parar a Operação Lava Jato, inclusive derrubando a presidente Dilma Rousseff quando foi necessário, no momento em que as investigações estavam chegando perto dos líderes da legenda. Então ele questiona: “Do que eles são capazes? Será que só pagar pelo silêncio alheio? Ou será que derrubar um avião também está valendo?”.

Ainda no texto, Francisco afirma que seu pai sabia de tudo, e sugere que isso pode ter motivado o PMDB a encomendar a morte do ministro. No fim da publicação, o filho de Zavascki pede o impeachment de Temer e conclui: “Desculpem o desabafo, mas não tenho como não pensar que não mandaram matar meu pai!”. (Metro1)

Policia Federal cumpre novo mandado de prisão preventiva contra Cunha

A Polícia Federal (PF) cumpriu na manhã desta quinta-feira (18), um novo mandado de prisão preventiva contra o ex-presidente da Câmara de Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Ele foi notificado dentro no Complexo Médico-Penal (CMP), na Região Metropolitana de Curitiba, onde cumpre pena por condenação em processo da Operação Lava Jato.

O mandado foi expedido pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), como parte da Operação Patmos, deflagrada a partir da colaboração premiada dos donos da JBS. De acordo com o jornal “O Globo”, Temer foi gravado dando aval para comprar o silêncio de Eduardo Cunha.

Cunha está preso desde outubro de 2016. Em março deste ano ele foi condenado a 15 anos e quatro meses de reclusão por corrupção. Segundo sentença do juiz Sérgio Moro, Eduardo Cunha recebeu cerca de US$ 1,5 milhão – de propina a partir de um contrato da Petrobras para a exploração de petróleo no Benin, na África. (G1)

Trump defende compartilhamento de informações da Casa Branca com governo russo

O presidente americano Donald Trump defendeu a possibilidade de compartilhar informações da Casa Branca com o governo russo. O republicano se posicionou por meio de mensagem em seu perfil no Twitter, uma semana depois de se reunir com autoridades russas na Casa Branca.

“Como presidente eu quis compartilhar com a Rússia (em uma reunião aberta planejada na Casa Branca), o que eu tenho o direito absoluto de fazer, fatos relativos a terrorismo e à segurança de voos. Razões humanitárias e, além disso, eu quero que a Rússia aumente sua luta contra o Estado Islâmico e o terrorismo”, escreveu o presidente dos Estados Unidos.

De acordo com a Reuters, duas autoridades do país disseram nesta segunda (15), que Trump revelou informações altamente secretas para o ministro de Relações Exteriores da Rússia sobre uma opração planejada do Estado Islâmico.  (Bahia Noticias)

STF determina afastamento de Aécio Neves e Rocha Loures dos mandatos

O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) do mandato de senador e do deputado Rocha Loures (PMDB-PR) do mandato de deputado federal, de acordo com o jornal Estadão.

Agentes da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF) estão nas residências de Aécio no Rio de Janeiro e em Brasília, além do gabinete do tucano no Congresso. A irmã do senador, Andrea Neves, e Altair Alves, conhecido por ser braço direito do deputado Eduardo Cunha (PMDB), também são alvos da operação deflagrada na manhã desta quinta-feira (18).

Na noite desta quarta (17), executivos do grupo J&F, proprietário da marca JBS, afirmaram que o senador tucano foi gravado pedindo R$ 2 milhões a um dos donos da empresa, Joesley Batista, para pagar sua defesa na Operação Lava Jato. (Bahia.Ba)

Alessandro Molon protocola pedido de impeachment contra Michel Temer

O deputado federal Alessandro Molon (Rede-RJ), protocolou na noite desta quarta-feira (17), um pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer por conta da delação premiada do dono da JBS, Joesley Batista.

O documento foi encaminhado à Secretaria-Geral da Câmara pouco depois das informações divulgadas pelo jornal O Globo que dão conta que Temer comprou o silêncio do ex-parlamentar Eduardo Cunha. (Bahia Noticias)

Foto mostra Lula com ex-presidente da OAS em sítio em Atibaia

Uma foto anexada a um processo em que a Operação Lava-Jato investiga o ex-presidente Lula mostra o líder petista num encontro com o então presidente da OAS, Leo Pinheiro, que teria ocorrido no sítio de Atibaia, no interior de São Paulo, segundo a Polícia Federal. A informação foi divulgada pelo jornal O Globo. A imagem foi protocolada como prova da relação de Lula com o empreiteiro, acusado de pagar propina para se beneficiar de obras na Petrobras.

As obras no sítio de Atibaia não são investigadas no processo ao qual o documento foi anexado. Mas de acordo com investigações da força-tarefa da Lava-Jato, o sítio, que está no nome de dois sócios de Fábio Luís, um dos filhos de Lula, foi reformado pelas empreiteiras OAS e Odebrecht para o ex-presidente Lula, que seria o real proprietário do imóvel.

O ex-presidente da OAS também apresentou à Justiça uma troca de mensagens com Paulo Gordilho, ex-diretor da empreiteira, com comentários sobre obras de infraestrutura no lago do sítio: “Léo, amanhã vou pra o nosso tema esvaziar o lago para impermeabilizar. Eles, eu soube que vão estar lá para acompanhar a despesca. Mas não tenho certeza. Se desejar podemos combinar”. (mais…)

Cacá Leão é escolhido relator do Orçamento da União

O deputado federal baiano Cacá Leão (PP) foi escolhido, nesta terça-feira (16), o relator do Orçamento Geral da União. O presidente da Comissão Mista de Orçamento será o senador Dário Berger (PMDB-SC).

De acordo com a Agência Brasil, o deputado Cacá Leão já havia sido designado relator, pelo senador Valadares, na semana passada, mesmo sob protestos de Domingos Sávio (PSDB). O tucano argumentou que, por ser a segunda maior bancada, o PSDB deveria ficar com o cargo.

Na ocasião, Valadares disse que o cargo ficaria com o deputado, por ser representante do maior bloco, que inclui o PP, PTN e PTdoB. (Bahia.ba)

Voltar à página inicial