Waldir Pires recebeu repasse da Odebrecht via caixa 2, segundo delator

O ex-vereador Waldir Pires (PT) recebeu R$ 80 mil da Odebrecht para a sua campanha à Câmara Municipal, em 2012, por meio de caixa 2, afirmou em depoimento o delator André Vital, ex-funcionário da empreiteira.

“Dr. Waldir Pires já tinha uma relação de longo tempo com a companhia e o pedido de apoio à sua campanha me foi feito por dr. Emilio Odebrecht”, disse.

Vital relatou ainda ter feito o pagamento em uma só parcela, a um representante do petista, do qual disse não se recordar o nome.

Tratado pela empresa com o codinome Soneca, Pires integra a lista de baianos que serão investigados no âmbito da Lava Jato em outros tribunais, após encaminhamento do Supremo Tribunal Federal. Veja o vídeo acima ! (Bahia.ba)

Pelegrino mandava ‘representantes’ para receber caixa 2, diz delator

O deputado federal Nelson Pelegrino (PT) mandava “representantes” para receber recursos de caixa 2 no escritório da construtora Odebrecht em Salvador, quando concorreu a prefeito da capital baiana na eleição de 2012, segundo relatou o ex-executivo da empreiteira, André Vital, no acordo de colaboração premiada.

Conforme o delator, ele se reuniu com o próprio parlamentar e o comunicou que a Odebrecht iria “apoiar” sua candidatura com R$ 1,5 milhão. Ainda segundo Vital, Pelegrino enviava mensagens por celular a ele para informar a pessoa que iria procurá-lo no escritório da construtora. “Eu tenho identificação de chamada próximo ao dia de pagamento”, ressaltou.

Pelegrino disputou a Prefeitura de Salvador em 2012 contra ACM Neto (DEM), que também é suspeito de receber recursos da Odebrecht via caixa 2. No segundo turno, o democrata venceu com 53,51% dos votos contra 46,49%. O delator contou ainda que a construtora também fez doações “oficiais” para campanha de Nelson Pelegrino a deputado federal em 2014. Segundo ele, “não houve [pedido de] contrapartidas” em nenhum dos pleitos. Veja o vídeo acima ! (Bahia.ba)

Maria Quitéria será empossada na presidência da Flem nesta segunda

A ex-comandante da União dos Municípios da Bahia (UPB), Maria Quitéria (PSB), será empossada, na tarde da próxima segunda-feira (17), na presidência da Fundação Luís Eduardo Magalhães (Flem).

O evento acontecerá na nova sede da instituição, na rua Visconde de Itaborahy, no bairro de Amaralina, em Salvador. Antes, a fundação funcionava no Centro Administrativa da Bahia (CAB).

A ex-prefeita de Cardeal da Silva vai substituir o atual comandante da Flem, o mineiro Jones Carvalho (PT). Avaliada como detentora de boa densidade eleitoral, Maria Quitéria é um dos nomes cotados na base aliada do governador Rui Costa para ser candidata a deputada estadual, ou mesmo federal, na eleição de 2018. (Bahia.ba)

Kannário quer instituir Dia Municipal da Favela

O vereador-cantor Igor Kannário (PHS) propôs, por meio de projeto de lei, instituir, no dia 23 de abril, o Dia Municipal da Favela, Subúrbio e Periferia. Na justificativa, o vereador sugere ainda que na data sejam discutidas e elaboradas políticas públicas para os jovens a fim de conscientizá-los sobre a “centralidade de seu papel enquanto cidadão, bem como sua responsabilidade política na construção da sociedade”.

Ainda no texto, Kannário ressalta que os moradores dessas áreas periféricas têm “pouca presença de serviços essenciais, como transporte, saneamento e atendimento de saúde”, e salienta que “as favelas correspondem a um conjunto sócio urbano com grande identidade no município”. O vereador quer que as secretarias de Cultura (Secult) e de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps) sejam as responsáveis pela elaboração da programação aos jovens. (Bahia.Ba)

Aliado de Temer defende retirada da reforma da Previdência

Sob o impacto da chamada “lista de Fachin” – que esvaziou os trabalhos da Câmara e do Senado nos dois últimos dias – o vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho (PMDB-MG), defendeu nesta quarta-feira (12) que o Planalto retire do Congresso Nacional a reforma da Previdência. O projeto é a prioridade número um do presidente Michel Temer em 2017.

Correligionário de Temer, Ramalho alerta para as tensões do mundo político, abalado pelas delações de ex-executivos do grupo Odebrecht:  “Neste momento é muito ruim passar qualquer tipo de reforma aqui no Parlamento. Eu, se fosse o governo, recolhia ela [a da Previdência]. É melhor recolher ela do que perder. E mandaria uma nova reforma discutida com a sociedade. É a melhor maneira de ganhar essa batalha”, ponderou o deputado.

Atualmente, o governo se empenha na aprovação de três grandes reformas: a da Previdência, a trabalhista e a política. Em fase final de análise, as propostas devem ser encaminhadas em breve para votação em plenário. Os relatores das reformas da Previdência, Arthur Maia (PPS-BA), e da política, Vicente Cândido (PT-SP), são citados nas delações. (Folhapress)

SAJ: Diretor do Sindsaúde Amarildo Carvalho ressalta falta de diálogo do governo do estado com a categoria

O Sr. Amarildo Carvalho, funcionário da extinta 4ª Dires em Santo Antônio de Jesus e diretor do Sindsaúde, fez uma análise sobre a manifestação realizada pelos servidores estaduais da saúde na cidade de Salvador no dia 06 de abril: “Eu vejo isso de uma forma positiva, pois vimos aquele trio elétrico com quase 4 mil servidores juntos, caminhando e cantando até a governadoria para que o governo atenda nossas reivindicações, que é o reajuste que nós não temos há dois anos, também as condições de trabalho precárias que temos que enfrentar”.

O mesmo ainda falou sobre a importância de uma mesa de negociação com o governo: “O governador precisa abrir uma mesa de negociação com a FETRAB – Federação dos Trabalhadores Públicos do Estado da Bahia e todos os sindicatos. Nós o elegemos no sentido democrático e ele precisa abrir essa mesa de negociação para atender nossas reivindicações”.

Amarildo também comentou sobre a lei de terceirização que retira a insalubridade e descarta a necessidade de concursos públicos: “Direitos adquiridos não podem ser retirados, eu achei isso uma injustiça, porque no seu orçamento o trabalhador já tinha planos com aquele valor. Como agente público eu aprendi que passou de cinco anos você não perderia mais direito e não está acontecendo isso, portanto, o medo é muito grande de se perder aquilo que foi conquistado ao longo do tempo”, explicou. (Uanderson Alves/Tribuna do Recôncavo)

Geddel recebeu via caixa 2 por ajuda à Odebrecht

O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) recebeu da Odebrecht pagamentos via caixa 2 em 2006 e 2014, em troca de sua atuação para aprovar uma medida provisória e auxílio em contratos referentes ao Transporte Moderno de Salvador II (TMS II), segundo delatores da empreiteira.

Entre aqueles que forneceram informações contra o peemedebista ao Ministério Público, estão o ex-presidente do grupo, Marcelo Odebrecht, e Cláudio Melo Filho, de quem Geddel era bastante próximo.

O caso foi remetido pelo relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, à Justiça Federal baiana. Mas Geddel aparece ainda em outro pedido de investigação, junto com o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB), encaminhado ao Piauí.

Segundo o Ministério Público, os colaboradores afirmaram que houve acordo de mercado entre empreiteiras na obra Tabuleiros Litorâneos da Parnaíba. São relatados pagamentos de R$ 210 mil a Geddel e R$ 112 mil a Eduardo Alves. Conforme o MPF, os repasses estariam relatados em trocas de e-mails entre as empresas e os agentes públicos. (Bahia.ba)

Bahia só perde para São Paulo em número de inquéritos na lista de Fachin

A Bahia só perde para São Paulo na quantidade de nomes presentes na lista do relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Edson Fachin, divulgada nesta terça-feira (11).

O estado paulista figura o topo do ranking com 19 políticos investigados, enquanto a Bahia teve 12 políticos com a abertura de inquérito autorizada. O número de nomes baianos é quase o dobro do terceiro colocado, o Rio Grande do Sul, que teve sete políticos relacionados. Das 26 unidades federativas brasileiras, apenas Amapá, Paraná e Sergipe ficaram de fora do elenco. Confira o ranking completo:  (mais…)

Lista de Fachin conta com 12 baianos; veja nomes de investigados

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a abertura de inquérito contra 12 baianos.

A lista é composta pelos deputados federais João Carlos Bacelar (PR), José Carlos Aleluia (DEM), Daniel Almeida (PCdoB), Mário Negromonte Jr (PP), Nelson Pellegrino (PT), Jutahy Júnior (PSDB), Arthur Maia (PPS), Cacá Leão (PP), Lúcio Vieira Lima (PMDB), Antônio Brito (PSD), o vereador Edvaldo Brito (PSD) e a senadora Lídice da Mata (PSB).

O grupo faz parte do total de 108 alvos dos 83 inquéritos que a PGR encaminhou ao STF, com base nas delações de 78 executivos e ex-executivos da Odebrecht, todos com foro privilegiado no STF. (Bocão News)

Alvo da lista de Fachin, Collor diz ter disposição para concorrer à Presidência

O senador e ex-presidente da República Fernando Collor de Mello (PTC-AL) não descarta a possibilidade de concorrer o mais alto cargo do Executivo brasileiro. Em entrevista ao Programa Amaury Jr. que vai ar nesta quarta-feira (12), Collor disse que não pode bater o martelo em relação à questão.

“Sempre digo que política é destino. Por mais que possamos planejar qualquer coisa na vida política de cada um de nós que militamos na vida pública, nunca sai como se planeja. (…) A questão da Presidência não me passa pela cabeça nos dias de hoje, mas eu não posso em sã consciência dizer que isso está afastado, porque eu tenho que me submeter aos planos que o destino traçou para mim”, declarou o senador.

Collor é um dos alvos da lista do ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). Um inquérito foi aberto contra o alagoano para investigar o suposto recebimento de R$ 800 mil de caixa dois em sua campanha ao Senado em 2010. (Bahia Noticias)

PSOL pede eleições diretas e afastamento de citados na lista de Fachin

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) informou à imprensa, na manhã desta quarta-feira (12), que, por conta da divulgação da “lista de Fachin”, o partido vai pedir que o presidente Michel Temer seja investigado. A sigla solicita também que todos os relatores e portadores de “postos de mando”, como ministros e o próprio presidente, sejam afastados de suas funções. Para finalizar, o PSOL reafirmou que devem haver eleições diretas para a Presidência da República.

“O que dá legitimidade para que um programa possa ser implementado é a vontade popular. O PSOL volta a pedir eleições diretas para a Presidência da República para que a população possa escolher quem deve comandar o país”, disse Wyllys.

Para o deputado, “não existe motivo para que Michel Temer não passe também por investigação”. Ele justifica esta tese com a investigação de ex-presidente autorizada pelo ministro do STF Teori Zavascki no passado. Segundo Wyllys, o partido tem o apoio de “mais variadas forças, bem como da maioria da população brasileira” nestas medidas. (Noticias ao Minuto)

Delatores afirmam que reforma em Atibaia foi paga por Odebrecht

Os delatores da Odebrecht relataram à Procuradoria Geral da República, que a empreiteira custeou despesas do ex-presidente Luiz Inácio Lula Da Silva(PT). Segundo os depoimentos, houveram pagamentos por parte da Odebrecht para custear as reformas do sítio de Atibaia, no interior de São Paulo, a aquisição de imóveis para o uso pessoal e instalação do Instituto Lula e o pagamento por palestras ministradas pelo petista.

As acusações foram feitas por oito delatores, entre eles Emilio Odebrecht e Marcelo Odebrecht, pai e filho. Como a investigação já está em curso na Justiça Federal do Paraná, com o juiz Sérgio Moro, o ministro Edson Fachin enviou cópias dos depoimentos dos delatores para a Procuradoria da República no Paraná, base da Lava Jato. (Bahia.Ba)

Bolsonaro ironiza Maria do Rosário por estar em lista de caixa 2 da Odebrecht

O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), gravou um vídeo ironizando a deputada Maria do Rosário (PT-RS). Em meio a risadas, ele diz que não está na lista de políticos que tiveram pedido de abertura de inquérito autorizados pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), e faz chacota com o nome da parlamentar.

“Meu nome não está aqui de novo. A petralhada vai chorar a noite toda hoje. Mas têm duas pessoas maravilhosas aqui: Carlos Zarattini (PT) e Maria do Rosário. Mas o que é isso, Maria do Rosário? A Papuda lhe espera!”, disse.

Maria do Rosário será investigada no Supremo Tribunal Federal (STF), pela suspeita de ter recebido R$ 150 mil da empreiteira Odebrecht, por meio do Setor de Operações Estruturadas, conhecido como “departamento da propina”, em 2010, segundo depoimento do ex-diretor da Odebrecht Alexandrino de Salles Ramos de Alencar. (Editado por Tribuna do Recôncavo | Informações: Metrópoles) Veja o Video: (mais…)

SAJ: Professora usa Tribuna da Câmara para falar sobre fechamento do Olavo Galvão

Na Sessão da Câmara de Vereadores de Santo Antônio de Jesus desta segunda-feira (10/04), a professora Andreia Mascarenhas fez uso da tribuna representando os alunos e funcionários do Colégio Olavo Galvão, em defesa do não fechamento da instituição escolar.

“Não queremos ser transportados, não queremos ser tratados como mercadorias, nós queremos nosso espaço que é de direito, um espaço que é formado legalmente, ali não é somente um espaço físico, é um espaço de convivência, de respeito e também de exercício de cidadania, porque a cidadania começa também com a educação”.

“Somos um colégio estadual, a mantenedora é a Secretaria Estadual da Educação, mas o Colégio Olavo Galvão está situado nesse município, portanto, pertence a Santo Antônio de Jesus e os nossos alunos tem noção do pertencimento. Trabalhar com educação para jovens e adultos é um desafil constante, é reeelaborar o saber para trabalhar com pessoas que já tiveram a primeira chance e não puderam aproveitá-la, é a segunda chance deles, e desconsiderar esse público é angustiante”, discursou.

A educadora concluiu dizendo que professores e alunos não foram a Câmara protestar, mas pedir o apoio dos vereadores, legítimos representantes do povo, a fim de evitar o fechamento do Colégio. (Uanderson Alves/Tribuna do Recôncavo)

MATÉRIA RELACIONADA: Tribuna ouve diretora do NRE21

Instituto Lula quer processar governo por uso de vídeo sobre Previdência

O Instituto Lula vai processar o governo federal se imagens do petista defendendo reforma da Previdência forem usadas na atual campanha pró-reforma previdenciária. A ameaça é em resposta à apresentação de um vídeo contendo falas de Lula e Dilma defendendo a reforma da Previdência, em reunião do presidente Michel Temer com ministros e congressistas, no final de março.

Quem exibiu o vídeo foi o deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES). De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, pessoas próximas a Lula informam que o ex-presidente é taxativo: não concorda com a proposta que o Planalto enviou ao Congresso. No vídeo mostrado na reunião, Lula aparece dizendo que a Previdência “de vez em quando tem de ser reformada”, com base nas mudanças na expectativa de vida da população.

“Quando a Lei Eloy Chaves foi feita, em 1923, a gente morria com 50 anos de idade. Hoje a gente está morrendo com 75”, afirma o petista. Imagens da ex-presidente Dilma, admitindo a necessidade de mudanças nas regras para a aposentadoria, também foram exibidas. Tanto Dilma como Lula deixam claro que os depoimentos não são recentes e não têm qualquer referência com a proposta de reforma defendida pelo governo Temer. (Informações: Folha de São Paulo)

“Não cometi nenhum erro, cometi acertos”, diz Temer sobre seu governo

O presidente Michel Temer está à frente do Palácio do Planalto há quase um ano e em uma avaliação sobre a sua gestão ele afirmou acreditar que não cometeu nenhum erro em seu governo, apenas “acertos derivados de muita coragem”. O peemedebista disse que não consegue “vislumbrar um equívoco praticado”, afirmando ainda que foi “mal-interpretado” em seus pronunciamentos feitos no Dia Internacional da Mulher.

Temer falou ainda sobre o julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que pode cassar seu mandato. De acordo com ele, não há “nenhum” conflito de interesses em sua relação com o presidente da corte, Gilmar Mendes, com quem ele teve encontros e reuniões nas últimas semanas.

Sobre as perguntas que serão feitas pelo ex-deputado Eduardo Cunha no processo da Lava Jato, o peemedebista também afirmou não ter “a menor preocupação”. Apesar da boa avaliação do presidente, 55% dos brasileiros rejeitam o governo Temer e o avaliam como ruim ou péssima. O governo é considerado bom ou ótimo por 10% das pessoas e regular para 31%. (Metro1)

Voltar à página inicial