web analytics

População desempregada sobe ao nível recorde de 12,042 milhões, revela IBGE

O País segue registrando aumento no número de desempregados. O total de desocupados alcançou o nível recorde de 12,042 milhões de pessoas no trimestre encerrado em outubro – 20 mil a mais do que no trimestre encerrado em setembro -, dentro da série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), iniciada em 2012 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado significa que há mais 2,971 milhões de desempregados em relação a um ano antes, o equivalente a um aumento de 32,7%. Ao mesmo tempo, o total de ocupados caiu 2,6% no período de um ano, o equivalente ao fechamento de 2,402 milhões de postos de trabalho. A taxa de desemprego só não foi mais elevada porque 1,462 milhão de brasileiros migraram para a inatividade no período de um ano. O aumento na população que está fora da força de trabalho foi de 2,3% no trimestre encerrado em outubro ante o mesmo período de 2015.

Como consequência, a taxa de desemprego manteve-se no patamar recorde de 11,8% no trimestre até outubro, mesmo resultado registrado nos trimestres encerrados em agosto e setembro. O País perdeu 1,323 milhão de vagas com carteira assinada no período de um ano. O total de postos de trabalho formais no setor privado encolheu 3,7% no trimestre encerrado em outubro ante o mesmo período do ano anterior, segundo os dados da Pnad Contínua. Já o emprego sem carteira no setor privado teve aumento de 1,6%, com 165 mil empregados a mais. Continue Lendo >> (mais…)

Igrejas do Brasil recolhem R$ 17 bilhões de dízimo em um ano

As igrejas do país, de diferentes religiões, declararam ter recolhido cerca de R$ 17 bilhões em dízimo e doações em 2013.

De acordo com informações da coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, este é o último ano para o qual a Receita Federal tem dados consolidados sobre o assunto.

O montante representa aumento de 23,6% em comparação a 2011, quando os centros religiosos arrecadaram R$ 13,7 bilhões. (Noticias ao Minuto) (mais…)

União e Estados fazem acordo e multa da repatriação será dividida

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, disse nesta terça-feira, 22, que os governadores chegaram a um acordo com governo federal para que a multa arrecadada com o programa de regularização de ativos no exterior seja dividida com Estados e municípios. Como contrapartida, governadores se comprometeram a apoiar a reforma da Previdência e o novo regime fiscal propostos pelo governo federal.

“Houve um acordo e a multa será partilhada. Os Estados se comprometeram a retirar o processo sobre a repatriação do Supremo Tribunal Federal”, disse Colombo após deixar a sala onde os governadores estiveram reunidos com o presidente Michel Temer e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. “As multas que serão arrecadadas com o novo projeto de repatriação também serão divididas”, completou.

De acordo com Colombo, Estados enviarão para suas respectivas Assembleias Legislativas projetos de reforma da Previdência estadual nos mesmos termos e, ao mesmo tempo, em que o governo federal levar adiante o projeto de reforma da Previdência Social no Congresso. A ideia é que haja mais força para aprovação de uma proposta conjunta. (Estadão Conteúdo) (mais…)

Banco do Brasil anuncia fechamento de agências e plano de aposentadoria

O Conselho de Administração do Banco do Brasil aprovou neste domingo (20/11) um conjunto de medidas de reorganização institucional, que será implementado ao longo do próximo ano, que prevê o fechamento de agências e um plano de extraordinário de aposentadoria incentivada, disse o banco estatal em fato relevante.

Após a reorganização da rede de atendimento, 379 agências serão transformadas em postos de atendimento e 402 serão desativadas, disse o banco, acrescentando que as mudanças não vão comprometer a presença da instituição nos municípios em que atua.

“A economia anual com despesas administrativas, exceto pessoal, é estimada em 750 milhões de reais, sendo 450 milhões de reais decorrentes da nova estrutura organizacional e 300 milhões de reais da redução de gastos com transporte de valores, segurança, locação e condomínios, manutenção de imóveis, entre outras”, disse o banco.

Também foi aprovado um plano de aposentadoria incentivada, com período de adesão voluntária até 9 de dezembro, que tem como público alvo 18 mil funcionários que já reúnem as condições para se aposentar. O BB disse que vai divulgar o impacto financeiro do plano de aposentadoria incentivada após o período de adesão. “As medidas anunciadas não impactam as projeções (Guidance) divulgadas para 2016”, disse o Banco do Brasil. (g1) (mais…)

Bloco Filhos de Gandhy deverá devolver meio milhão aos cofres públicos

Além da cantora Claudia Leitte, do ator José de Abreu e da Orquestra Sinfônica Brasileira, agora, o bloco Filhos de Gandhy também terá que devolver dinheiro adquirido com base na Lei Rouanet. A informação foi publicada na coluna Satélite do Correio, apontado que os responsáveis pela empresa terão que reembolsar os cofres públicos em R$ 517 mil.

A instituição Filhos de Gandhy encontra-se na lista de projetos que foram contemplados com os incentivos do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), entretanto, suas contas foram rejeitadas pelo Ministério da Cultura (MinC).

Conforme portaria publicada no Diário Oficial da União, desta sexta-feira (18/11), a entidade deverá restituir o valor exigido e ficará inabilitada de participar do programa de incentivo por três anos. A instituição se complicou, quando, há quatro anos, arrecadou desses projetos R$ 1,35 milhão com aval do MinC para poder desfilar em três dias, no afoxé, do Carnaval de Salvador. (Bahia Noticias) (mais…)

FMI avalia que economia brasileira está perto de sair da recessão

O Fundo Monetário Internacional (FMI) avalia que a economia brasileira dá sinais de que está perto de deixar o período de recessão, no entanto, as perspectivas dependem da aprovação de reformas fiscais pelo governo brasileiro. A conclusão está no relatório anual do FMI sobre o Brasil, divulgado nesta terça-feira (15).

De acordo com o fundo, a economia brasileira deve começar a se recuperar gradualmente a partir do segundo semestre deste ano com a aprovação de reformas. Para 2017, o FMI projeta crescimento de 0,5% para a economia e queda de -3,3% para 2016.

No relatório, o FMI também elogiou a intenção do governo brasileiro de limitar a despesa fiscal e de reformar o sistema de Previdência Social.

Para o fundo, há riscos internos para a perspectivas da economia, como a não aprovação das medidas, além de riscos externos, que levam em conta o crescimento lento das economias de países emergentes e baixa no preço das commodities de exportação. (Agência Brasil) (mais…)

Diminui número de pessoas que vai gastar 13º nas compras natalinas

O número de brasileiros que pretende usar parte do 13º salário nas compras de fim de ano deve cair este ano, em coração com o mesmo período do ano passado, de acordo com pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

De acordo com o levantamento, divulgado nesta segunda-feira (14), cerca de 52,9% dos entrevistados devem gastar o dinheiro extra para comprar presentes, contra 59% em 2015.

Em compensação, mais entrevistados disseram que vão usar o salário para pagar dívidas, enquanto menos trabalhadores querem usar o dinheiro para viajar. Segundo informações do G1, 20% das pessoas ainda estão indecisas sobre como utilizarão o dinheiro. (jornalatribuna) (mais…)

Cartão de crédito lidera endividamento das famílias baianas

Presente na vida da população da Bahia, o cartão de crédito sobressai também como um dos maiores problemas para o equilíbrio das contas das famílias baianas. Para 87,2% da população no estado, o meio de pagamento é o principal responsável pelas dívidas, conforme Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), da Confederação Nacional do Comércio (CNC) e da Fecomércio-Ba.

Conforme informações da coluna Farol Econômico publicada no Correio nesta segunda-feira (14), depois do cartão de crédito, aparecem o crédito consignado (6,6%), o cheque especial (5,7%) e o financiamento de carro (5,6%) como fatores de endividamento.

Ainda conforme a análise da Fecomércio-Ba, o endividamento do consumidor baiano aumentou 3,2% em outubro, em relação ao mesmo período do ano passado, chegando a 59,4%. O aumento no endividamento é atribuído aos altos juros cobrados pelo crédito e o aumento do desemprego no país.

O número de pessoas com contas em atraso e sem condições de pagar as dívidas também aumentou no estado. De acordo com a pesquisa, 29,2% dos baianos têm contas atrasadas e 9,7% reconhecem que não poderão pagar suas dívidas. As duas categorias tiveram um aumento de 8,1% e 2,5%, respectivamente, em relação ao ano passado, segundo a PEIC. (Bahia.ba) (mais…)

Após nove altas, taxas do cheque especial ficam estáveis em novembro

Pesquisa sobre juros bancários realizada pelo Procon-SP no dia 3 deste mês apontou que, após uma sequência de nove altas, as taxas do cheque especial ficaram estáveis. Das seis instituições financeiras pesquisadas (Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú, Safra e Santander), todas mantiveram a taxa do cheque especial.

O Procon esclareceu, no entanto, que houve alteração da taxa média do cheque especial devido à retirada do Banco HSBC da pesquisa em razão do processo de incorporação ao Bradesco. Com isso, os juros médios ficaram em 13,56% ao mês, nível inferior aos 13,72% de outubro, o que representou uma queda de 0,16 ponto porcentual.

No caso do empréstimo pessoal, a taxa média foi de 6,51%, inferior aos 7,05% de outubro –  uma queda de 0,54 ponto porcentual. O Procon informou que as modificações foram ocasionadas pelo Banco do Brasil, onde a taxa baixou de 7,40% em outubro para 5,85%, e pela Caixa Econômica Federal, onde os juros subiram de 5,50% para 5,70%. (Bahia.ba) (mais…)

Conheça quais serão as melhores opções de investimentos em 2017

Muito além das tradicionais aplicações bancárias, fazer um investimento significa rentabilizar cada vez mais o seu dinheiro. Em 2017, a expectativa é de que o país inicie a retomada do seu crescimento e, portanto, esse pode ser o momento ideal para você aproveitar as melhores oportunidades em diferentes setores. Sendo assim, abra sua mente e confira quais serão os melhores investimentos para o próximo ano. Tenho certeza que você irá se surpreender!

  1. Investimentos produtivos– trata-se do investimento realizado diretamente em empresas.  Ele acontece quando você investe seu capital em um negócio próprio ou em uma franquia, por exemplo. Assim, você terá que participar da produção dos frutos de sua “lavoura”, diferente de outros investimentos que, em geral, necessitam de menos dedicação. Mas, apesar de ter mais trabalho, nesse modelo você tem maior controle sobre seu o destino e uma maior possibilidade de ganhos.

Mas, como não é novidade, empreender tem seus riscos. Portanto, é preciso cautela. Se você quer abrir um negócio, teste o seu modelo antes de mergulhar de cabeça na ideia. Agora, se você prefere ter mais segurança, uma excelente opção é abrir uma franquia. Existem centenas de alternativas e chances de você encontrar uma marca adequada ao seu estilo e ao seu bolso.

empreendedorismoSegundo dados da Associação Brasileira do Franchising, o faturamento do setor cresceu nominalmente 7,9% no primeiro semestre de 2016, atingindo a marca de R$68,9 bilhões. E, para 2017, a expectativa é que continuem a ganhar cada vez mais mercado.

Dentre os principais setores, vale a pena apostar em marcas que acompanham as tendências dos consumidores ou têm maiores chances de sucesso diante do nosso cenário econômico atual, como as relacionadas ao mercado de alimentação saudável e natural, a otimização de tempo do consumidor e as voltadas para a prestação de serviços para idosos.

Outra oportunidade dentro desse modelo de investimento é apostar em revendas, licenças e concessionárias que, normalmente, apresentam mais flexibilidade do que as franquias e são indicadas para quem já tem alguma experiência em gestão, em um segmento específico ou, até mesmo, já possuem outro negócio.

  1. Investimentos financeiros– como você pode imaginar, existe uma infinidade de possibilidades quando falamos nesse modelo de investimento, que vão desde a tradicional poupança e fundos DI até títulos de dívida pública, de dívida de empresas, ações e índices de commodities.

Os investimentos financeiros possuem grande flexibilidade, pois através deles, é possível investir indiretamente em outras categorias de investimento. Por exemplo, você pode comprar uma ação da bolsa de uma empresa e, indiretamente, estar investindo em uma empresa que obtém seus ganhos através de investimentos produtivos. Ou ainda, você pode investir em um fundo atrelado ao mercado imobiliário e lucrar (ou perder) com a valorização do preço dos imóveis.

Essa infinidade de possibilidades, boa liquidez e facilidade de adquiri-los, faz dos investimentos financeiros a segunda melhor opção quando o assunto é alocação de capital. Mas, é preciso estar disposto a correr riscos. casa-propria

  1. Investimentos imobiliários– velho conhecido dos brasileiros, trata-se do investimento mais seguro em longo prazo. Desde os tradicionais imóveis comerciais e residenciais até as opções chamadas “condo-hotel“, unidades autônomas de um empreendimento hoteleiro que você adquire e ganha o aluguel com base na taxa de ocupação do empreendimento são excelentes oportunidades.

Para 2017, a expectativa é que os preços de imóveis permaneçam atraentes durante todo o ano, voltando a se recuperar apenas em meados de 2018. Sendo assim, do ponto de vista do investidor que tem capital para diversificar e que deseja proteger seu dinheiro e não precise liquidez, será um bom ano para investir em imóveis.

  1. Investimento em metais preciosos– mais raro que os demais, investir nessa categoria de ativos, como ouro e prata tem se mostrado um bom investimento, principalmente,  durante os períodos de incerteza em que estamos vivendo. Entretanto, é preciso estudar um pouco, uma vez que existem diferentes formas de investir nesse metal, como através de contratos de ouro, compra de ações de mineradoras, ouro físico ou escritural.

Essas são apenas algumas opções e escolher qual investimento mais adequado para você não será uma tarefa simples.

Bons Negócios!

Diego Simioni é administrador de empresas e fundador do FranquiAZ consultoria especializada no segmento de franquias. (InformaMídia Comunicação) (mais…)

Ligações fixas entre municípios vizinhos estão mais baratas em 587 cidades

A partir deste domingo, 30, as chamadas de telefones fixos entre 587 municípios vizinhos deixarão de ser cobradas como interurbanas e terão a mesma tarifa das chamadas locais. A queda de preços beneficiará consumidores de 281 municípios da Região Sul; 199 da Região Nordeste; 69 do Sudeste; e 38 municípios da Região Norte.

A estimativa da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) é que a mudança resulte em uma redução de 60% no custo desse tipo de ligação nessas localidades. O benefício real da mudança vai depender do plano de serviço contratado pelo assinante.

As alterações do regulamento sobre áreas locais para a telefonia fixa foram publicadas no dia 3 de maio e a agência havia dado prazo de 180 dias para entrada em vigor da medida, que vence neste domingo. A relação dos municípios afetados pela medida pode ser consultada no site da Anatel. (Agência Brasil) (mais…)

Contas de luz ficarão mais caras em novembro; saiba quanto

A bandeira tarifária que será aplicada nas contas de luz no mês de novembro será a amarela, com custo de R$ 1,5 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. A medida se deve às condições hidrológicas menos favoráveis, o que determinou o acionamento de usinas termelétricas, mais caras.

Desde abril deste ano, a bandeira tarifária estava verde, ou seja, não havia custo extra para os consumidores. No ano passado, todos os meses tiveram bandeira vermelha, primeiramente com cobrança adicional de R$ 4,5 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos e, depois, com a bandeira vermelha patamar 1, que significa acréscimo de R$ 3 a cada 100 kWh.

O sistema de bandeiras tarifárias foi adotado em janeiro de 2015 como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia de usinas termelétricas, mais cara do que a energia de hidrelétricas.

A cor da bandeira é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) e indica o custo da energia elétrica em função das condições de geração de eletricidade. Por exemplo, quando chove menos, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios e é preciso acionar mais termelétricas para garantir o suprimento de energia no país. (Agência Brasil) (mais…)

22,5% dos brasileiros não sabem o que farão com a 1ª parcela do 13º

Pesquisa da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) feita entre os dias 1º e 12 de outubro em todo o país mostra que 22,5% dos brasileiros não sabem como aplicarão a 1ª parcela do 13º salário. É o dobro do ano passado, quando os indecisos somavam 11,8%.

“Esse resultado gera incerteza sobre o desempenho do Natal. O varejo poderá ser beneficiado se os indecisos resolverem comprar”, diz Alencar Burti. Segundo ele, para que isso se concretize, o comércio precisa focar em ofertas, promoções e descontos, a fim de atrair quem está indeciso.

A enquete da ACSP aponta que 42,5% dos consumidores usarão a primeira parcela para quitar débitos – situação estável frente ao ano passado (41,2%). Os que têm intenção de guardar o dinheiro somam 20%, contra 29,4% no ano passado. Já os que vão gastar com presentes são 5% (8,8% em 2015).  Os que utilizarão o benefício para viajar são 2,5%, sendo que no ano passado eram 5,9%. (G1) (mais…)

Desemprego vai a 11,8% e país tem 12 milhões de desocupados

A taxa de desocupação cresceu 0,5 ponto percentual ao passar de 11,3% para 11,8%, entre o trimestre encerrado em junho (abril, maio e junho) e o encerrado em setembro (julho, agosto e setembro) deste ano. Com o resultado, a população desempregada atingiu em setembro 12 milhões de pessoas, um crescimento de 3,8% em relação ao trimestre encerrado em junho – o equivalente a mais 437 mil pessoas desocupadas.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (Pnad Contínua), divulgada nesta quinta-feira (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os números do trimestre encerrado em setembro indicam, em contrapartida, uma ligeira melhora no salário real pago ao trabalhador, embora ele ainda esteja abaixo do valor pago em igual trimestre de 2015.

Rendimentos subiram 0,9%:  Pela pesquisa, o rendimento médio real habitualmente recebido em todos os trabalhos fechou setembro em R$ 2.015,00, uma alta de 0,9% frente aos R$ 1.997,00 pagos no trimestre de abril a junho de 2016. Comparativamente ao mesmo trimestre do ano passado,  quando o salário médio real habitualmente recebido era R$ 2.059, houve queda de 2,1%. (Agência Brasil) (mais…)

Cesta básica sofre aumento em Salvador e redução no interior

A cesta básica sofreu aumento em Salvador e Vitória da Conquista em setembro de 2016. Já em Ilhéus e Itabuna houve uma redução no preço da cesta básica, segundo pesquisa divulgada pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI).

Em Salvador, a cesta passou a custar R$ 332,76 em setembro, representando um acréscimo de 0,6% quando comparado com o mês de agosto de 2016. Dos 12 produtos que compõem a cesta, seis registraram variações positivas: tomate (23,6%), café moído (2,6%), arroz (2,5%), Leite pasteurizado (1,0%), açúcar cristal (0,4%) e manteiga (0,1%). Por sua vez, seis registraram variações negativas: carne bovina (Cruz Machado) (-0,8%), farinha de mandioca (-1,4%), óleo de soja (-1,8%), pão francês (-2,4%), feijão rajado (-3,2%) e banana da prata (-14,8%).

Já em Vitória da Conquista a cesta básica sofreu um aumento de 1,09%, comparado com o mês de agosto, passando a custar R$ 338,21 em setembro de 2016.  Ilhéus teve uma redução de 1,83% no preço da cesta básica, em relação ao mês passado, e passou a custar R$ 367,25 em setembro de 2016.

E em Itabuna a cesta passou a custar R$348,19 no mês de setembro, uma redução de 0,18% em relação ao mês anterior. Dos itens que compõem a cesta básica, o tomate registrou o maior aumento de preço, seguido por arroz e açúcar. A cesta básica é composta por 12 produtos: feijão, arroz, farinha de mandioca, pão, carne, leite, açúcar, banana, óleo, manteiga, tomate e café. (Bocão News) (mais…)

PEC: estudo da Câmara aponta perda de R$ 24 bilhões anuais para a educação

A Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira (Conof) da Câmara dos Deputados estimou que cerca de R$ 24 bilhões poderão deixar de ser investidos por ano em educação após a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241.

Atualmente, a União deve investir pelo menos 18% dos impostos em educação. Com a PEC, essa obrigatoriedade cai e o mínimo que deve ser investido passa a ser, a partir de 2018, o valor do ano anterior corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O estudo, divulgado pela Agência Brasil, considera os orçamentos destinados à Manutenção e Desenvolvimento do Ensino (MDE) e ao Ministério da Educação (MEC).

Para o ministro da Educação, Mendonça Filho o levantamento da Câmara parte de pressupostos equivocados, porque leva em consideração a manutenção do quadro econômico atual, que é muito ruim, mas poderá ficar ainda pior se não houver equilíbrio das contas públicas”. Continue lendo>>  (mais…)

Voltar à página inicial