Topiqueiros e caminhoneiros na BA-046 retomaram a manifestação na manhã desta segunda-feira (28), próximo à Muniz Ferreira. Apesar do jornal O Globo ter divulgado a decisão de Carlos Alberto Litti Dahmer, presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Carga (Sinditac) de Ijuí (RS) de aceitar a proposta do governo e recomendar encerrar a greve, os caminhoneiros garantiram que não vão parar. “Estamos fazendo nosso protesto pacífico, reivindicando nossos direitos para baixar o preço do diesel porque nosso dinheiro é só para abastecimento”, disse o manifestante de prenome Ironildo ao repórter Sidney Silva.

De acordo com ele, as viaturas, ambulâncias estão passando pelo local e os demais veículos estão sendo liberados a cada 15 minutos. Ele ainda ressaltou que não há cobrança de pedágio dos manifestantes. “Nossa equipe de Muniz Ferreira é seria, a gente não permite isso, nem venda de bebida, nada disso”, explicou. Na BR-101, próximo ao entroncamento de Dom Macedo Costa continua o movimento. “A proposta do governo parece uma piada. O Brasil é um país rico, para aonde vai esse dinheiro que pagamos com os impostos? A gente foi até o ultimo recurso, não aguentamos mais mesmo”, disse o caminhoneiro Toinho.

Um topiqueiro solicita apoio dos colegas para apoiar a causa e não trabalhar. “A gente está revoltado com os próprios colegas porque não ajudam. Estamos lutando para a redução no preço do diesel e eles continuam rodando”, disse. O governo editou uma Medida Provisória para estabelecer o valor de frete mínimo e ainda baixou em R$ 0,46 por litro de diesel pôr sessenta dias, com a redução da Cide e do PIS/ Cofins somadas prometeu isenção em pedágios de todo país de caminhão vazio, tabela com preço mínimo de fretes, 30% dos fretes da comab.

Editado por Blog do Valente | Fonte: Andaiá FM e Bahia Noticias