Durante o DNJ – Dia Nacional da Juventude, evento realizado pela Diocese de Amargosa na cidade de Rafael Jambeiro neste domingo (30/10), o Portal Tribuna do Recôncavo ouviu o bispo diocesano Dom Valdemir Ferreira, que falou sobre o protagonismo dos leigos na igreja, sobretudo da juventude. “A igreja vê o jovem não mais como futuro, mas como presente da própria evangelização. Aqui em Rafael Jambeiro se ver a participação da juventude que tem uma presença marcante no seguimento a Jesus Cristo”, disse.

Dom Valdemir falou que percebeu no DNJ, além dos jovens, pessoas maduras, idosos e crianças. “Isso mostra uma integração entre as idades, e uma comunhão entre os grupos, movimentos e pastorais, todas as gerações estavam presentes. Isso não só reaviva a nossa esperança, mas robustece a nossa fé”, destacou.

O bispo ainda lembrou que Jesus usa da pedagogia do amor para evangelizar indo ao encontro de cada faixa etária, em cada situação social e em cada realidade de necessidade espiritual ou material. A pedagogia de Jesus é a de sedução do amor que atrai as pessoas e é por este motivo que realizamos o DNJ, esse encontro celebrativo e alegre para o envio, para a missão de que devemos contribuir para a construção do reino de Deus”.

Dom Valdemir concluiu ressaltando que nas comunidades tem pessoas que não entram no dinamismo do reino de Deus e ainda impedem que os outros entram. “Essas pessoas retardam o avanço do reino de Deus e às vezes fazem isso por medo e/ou insegurança, já que o novo assusta. A igreja precisa avançar cada vez mais mar adentro na evangelização e a juventude recebe da igreja essa responsabilidade para, primeiramente, ser evangelizadora do próprio jovem”, concluiu. (Tribuna do Recôncavo | Fotos: Uanderson Alves e Cosme Santos)dom-valdemir-dnj-2016-2

VEJA MAIS FOTOS DO DNJ EM NOSSA FANPAJE:

COMENTÁRIOS:

Maria do Carmo da S. Santos A Igreja contemporânea possui a árdua missão de atrair atrair os jovens,torná-los perseverantes e evangelizadores. Como afirma D. Valdemir,”A Igreja vê o jovem não mais como futuro, mas como presente da própria evangelização.” A Pastoral da Juventude certamente é o caminho para esta inserção.