Após aparecer em sucessivas pesquisas eleitorais com 1% das intenções de voto, o empresário Flávio Rocha (PRB), dono da Riachuelo, anunciou nesta sexta-feira (13), a retirada da sua pré-candidatura à Presidência da República.

Em vídeo postado em sua página no Facebook, Rocha disse que apresentou uma “agenda verdadeiramente liberal na economia”, criticou o que chamou de “empresários moita” e agradeceu o apoio dos “intrépidos garotos” do Movimento Brasil Livre (MBL).

O empresário disse ainda sair com a “sensação de ter cumprido meu dever como cidadão e um apaixonado pelo Brasil”. Ele também reiterou o discurso, utilizado durante a pré-campanha, de que o país não poderia “flertar com extremos”, que seriam, no seu entendimento, o PT e o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). (Bahia.Ba)