Com a mudança do Ponto dos Caminhoneiros da Avenida Ursicino Pinto de Queiroz para a Praça Silvestre Evangelista, os proprietário de caminhões alegam que a procura por frete em Santo Antônio de Jesus caiu e estão passando por dificuldades financeiras.

Em entrevista ao site Tribuna do Recôncavo, Roberto Souza contou que ultimamente o preço do óleo diesel comum subiu de R$2,78 para R$3,04, e os caminhoneiros não podem repassar esse aumento para o cliente. Além disso, o proprietário de caminhão é obrigado a fazer anualmente a vistoria do Inmetro em Feira de Santana, que custa R$ 370,00.

O senhor Gerson que também trabalha com frete, pediu a gestão municipal que reveja a mudança do ponto. “Aqui [em frente ao Estádio] fica inviável pra gente porque fica distante do centro, e ninguém vem cá solicitar frete”, disse. Já o senhor Raimundo Andrade solicitou a presença dos vereadores para conversarem com eles, pois os caminhoneiros estão há quase dois meses sem fazer frete.

Também citou que o espaço que era utilizado pelos caminhoneiros na Avenida Ursicino Pinto de Queiroz (próximo a Insinuante), atualmente é utilizado por lojas de materiais de construção que estão estacionando no local carreta bi trem carregada de pisos. Os entrevistados aguardam a visita dos representantes da gestão municipal para um diálogo. (Tribuna do Recôncavo)